,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Pedestres cobram instalação de faixa
  • Justiça nega liminar que pedia retorno às aulas
  • População reclama de transtornos do rodeio

Roqueiros em ação: associação volta a reunir fãs do rock na cidade
Ana Rízia Caldeira
13/04/2017 11h15
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
233.jpg

Diretoria da URP: Alexandre Lopes,Rafael Cazele,Marcos Butcher e Rafael Mustang (Foto: M. Germano/JP)

De volta à cena piracicabana, a URP (União Rock Piracicaba) agora, sob nova direção, revive a veia handbanger (termo associado aos fãs do heavy metal ou suas variantes) da cidade, promovendo eventos com bandas autorais de diferentes estilos que divulguem movimento do underground e reunam a nova e velha geração de seguidores.

Sob a representação da diretoria de Alexandre Lopes, Rafael Cazele, Marcos Butcher e Rafael Mustang, o grupo intenciona ainda uma agenda que possibilite ações sociais e beneficentes em meio ao som do verdadeiro rock.

Aberta aos fãs do heavy metal e do chamado rock pesado, a união foi retomada no final de 2016.

“Nos juntamos para encontrar espaço em que as bandas undergrounds, que não tinham onde desenvolver seu trabalho, pudessem aparecer e dar visibilidade a esse segmento”, explicou Lopes.

Assim, a nova temporada de ações manterá o foco em divulgar a produção da cidade e região, trazendo também novidades do estado.

Thrash metal, death, grind, punk rock e power rock são alguns dos exemplos do que pode ser encontrado nos grupos roqueiros da cidade e região, em um movimento que só vem crescendo devido à adesão fiel dos simpatizantes.

“Nosso diferencial é que os headbangers são muito leais ao que gostam e à cena, por isso é possível ver as mesmas pessoas nos mesmos eventos”, ressaltou Lopes.

Segundo ele, para oportunizar o acesso ao show, e manter sua qualidade, os eventos deverão seguir com preços acessíveis e em locais conhecidos do público.

No desafio de manter a união, além do nome do grupo, os membros querem receber sugestões nos projetos futuros e fazer do rock um movimento inclusivo.

“Isso é bem claro, pois a URP não somos nós, da diretoria, mas sim as pessoas que nos seguem e que estão em outros grupos da cidade.”

Atualmente, Piracicaba possui cerca de dez bandas autorais do rock underground, como Drenagem Cerebral e Hell Patrão, que participarão do evento da União marcado para o dia 13 de maio, junto as paulistanas Lobotomia e MoyMondo, além da Cellmys.

“É inacreditável como tem muita coisa acontecendo. Piracicaba está muito bem servida da cena, desde os anos 90 até hoje”, comentou Lopes.

SOCIAL — Movimentar e ajudar é um lema que não cabe somente às bandas, mas também em projetos sociais.

Para isso, as divulgações e eventos sempre contaram com campanhas a favor da Funjape (Fundação Jaime Pereira), instituição sem fins lucrativos de apoio a criança com câncer.

“O bacana para nós é misturar a cultura e música com o prazer de beneficiar as pessoas. Nos encontros buscamos arrecadar alimentos e direcionar à fundação, que dá assistência às famílias em situação de necessidade.”

Entre as ações beneficentes já realizadas pela U.R.P estão a captação de leite, mantimentos e, na mais recente, a coleta de 80 panetones durante a campanha de natal da Funjape. Segundo Lopes, o gesto promove a ruptura da ideia social de que os roqueiros estão ligados sempre a bagunça e desordem.

“É cenário autentico e honesto, em que as pessoas se preocupam mesmo umas com as outras. Se estamos ligados a um bem maior, todos participarão com muita vontade”, disse.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar