,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Vagas do CAT oferecem salário de até R$ 2.650
  • Missionários da Unimep sofrem assalto em viagem
  • TJ condena Barjas e Concivi a devolverem R$ 264 mil

União da Semac e Setur tem votação adiada
Ana Rízia Caldeira
17/05/2017 12h31
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
405.jpg

Votação da segunda discussão do PL deveria acontecer na sessão de segunda-feira (Foto: Fabrice Desmonts)

Aprovado em primeira discussão na última quinta, 11, durante reunião ordinária, o projeto de lei 21/2017, de autoria do prefeito Barjas Negri (PSDB), que propõe a fusão da Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural) e Setur (Secretaria Municipal de Turismo), teve a avaliação da segunda discussão adiada na reunião de anteontem após o vereador Laércio Trevisan Jr. (PR) apresentar três emendas na Pauta da Ordem do Dia.

Agora, o PL retorna para análise dos parlamentares após os pareceres das comissões.

Se validado, o projeto, que faz parte do pacote de propostas de medidas administrativas para redução de gastos, apresentadas pelo prefeito no início do recente mandato, deverá ser sancionado pelo Poder Executivo.

Em nota, a comunicação da prefeitura informou que a medida racionaliza os serviços executados pelas duas Pastas de forma avulsa e promove uma economia aos cofres públicos.

Ao justificar o voto a favor da 21/2017, o vereador Paulo Campos (PSD) explicou, no dia da aprovação da primeira discussão, a análise feita após o adiamento da votação nas duas sessões anteriores à da quinta-feira.

“Estamos vivendo uma crise sem precedentes que afeta aos municípios. Eu seria irresponsável em votar a favor sem saber se isso iria nos gerar uma economia. Após investigar, chego à conclusão de que em três anos essa união trará 2,2 milhões de economia”, disse.

Ao votar contra o projeto durante a primeira discussão, Trevisan Jr. apresentou, anteontem, trechos da propositura e afirmou que dos 16 cargos a serem extintos, três não estão ocupados e outros dois estão desocupados desde dezembro de 2016.

Na primeira propositura aditiva, Trevisan solicita transparência na atribuição de cargos, com divulgação das devidas nomeações e funções a serem executadas.

Já as emendas aditivas se referem às atribuições que deverão caber ou não à futura e unificada secretaria realizar e, ainda, a apresentação do projeto para o CoMCult (Conselho Municipal de Cultura de Piracicaba).

“Deixo claro que votei contrário pois não concordo com a fusão das secretarias, porque entendo que o turismo é um processo de efeito econômico e não social, como é o caso da cultura. Então ele deveria estar junto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, que está mais ligada ao processo de formação municipal”, disse.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar