,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Regina Volpato volta à TV aberta após 5 anos
  • As herdeiras do mundo da moda
  • Rio perde dois patrimônios de sua cultura

Fotógrafo faz ‘recorte’ de Nova York em exposição
Ana Rízia Caldeira
08/06/2017 14h17
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
A unidade piracicabana do Senac abriga até o dia 29 de junho a exposição Compartilhando Nova York, do fotógrafo Lau Polinesio, que reúne imagens capitadas na cidade norte-americana.
 
Em 36 fotografias impressas e outras 90 projetadas digitalmente, a mostra faz um recorte das particularidades da metrópole conhecida principalmente por ser o centro mundial das culturas. A visitação é gratuita.
 
Como uma das cidades mais visitadas do mundo, Nova Iorque coleciona inúmeros retratos feitos por turistas e profissionais que, assim como Polinesio, se encantaram pelas particularidades e vivências vistas em cada canto.
 
ny.jpg

Fotógrafo ressaltou a cidade nos aspectos da diversidade e cultura e particularidades. (Foto: Lau Polinesio)

“Ela é a capital do mundo. Lá existe uma diversidade muito grande de pessoas e culturas e quando se está por lá praticamente nos atualizamos do que tem mais de moderno em qualquer área que se possa imaginar”, contou o fotógrafo. 
 
O primeiro contato com a metrópole aconteceu nos anos 1980, quando Polinesio afastou-se da empresa em que trabalhava como executivo e decidiu fazer uma viagem de carona que o levou a Nova Iorque depois de seis meses de estradas, barcos e aviões.
 
Ao chegar na cidade, como todo viajante, ficou impressionado com a escala monumental de sua arquitetura e o ritmo ágil de seus habitantes, tomando para si a decisão de dedicar-se totalmente a sintetizar a experiência nas imagens produzidas durante os três meses em que flanou por suas ruas.
 
Retornando ao Brasil se dedicou totalmente ao estudo e prática da fotografia para publicações corporativas, de turismo e arquitetura. Depois de 35 anos de carreira como fotógrafo, Polinesio retornou à cidade que mudou sua vida e pela qual se apaixonou.
 
“Sinto nela uma energia muito pulsante e ir para lá sempre foi um banho de cultura, tanto ao se visitar museus quanto ao se caminhar pela rua e notar os diferentes tipos de restaurantes, lojas, pedestres e estilos de vida, por exemplo.”
 
Segundo o fotógrafo, sua maneira particular de trabalhar influenciou por completo o resultado do que as lentes “apanhavam” ao serem direcionadas. “Gosto de andar, olhar, sentir e fazer a foto, por isso não pensei em nada muito específico para ser retratado. Captei um pouco de situações com pessoas, que estavam em seu cotidiano, realizando suas tarefas sem me dar atenção ou fazer uma pausa para posar. Fotografei também muita parte da arquitetura, vista em construções que por si só já são uma arte”, disse.
 
SERVIÇO — Exposição Compartilhando Nova York. Visitação gratuita até 29 de junho, no Senac Piracicaba (rua Santa Cruz, 1148, Bairro Alto). De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30, e sábados, das 8h às 14h. Informações: (19) 2105-0199.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar