,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Rottweiler chama atenção dos pais e salva criança de convulsão
  • Mulheres discutem por boneco colecionável e conversa viraliza
  • Estado abre parcelamento de dívidas de impostos

Luiza Lian mostra Oyá Tempo no Sesc
Ana Rízia Caldeira
23/06/2017 14h42
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Uma experiência artística com poesias deu vida a Oyá Tempo, segundo disco lançado pela cantora paulistana Luiza Lian, atração deste sábado do projeto Nova Cena do Sesc, dedicado aos novos nomes da música brasileira e à redescoberta de artistas experientes com lançamentos de trabalhos recentes.
 
Em meio a reflexões pessoais e questões de espiritualidade, o show trará uma mistura de duas fases da artista, que encontrou na composição uma forma de ecoar os sentimentos mais inquietantes do ser humano. O espetáculo começa às 20h e tem entrada gratuita.
 
Produzido por músico Charles Tixier, Oyá Tempo se relaciona com as contemplações de Luiza, sua forma de ver o mundo e como sua religião e espiritualidade contribuem para esse olhar. “Inicialmente minha intenção não era produzir mais um disco e sim fazer experimentos com textos que eu escrevi há certo tempo. Neles havia muito da minha relação com a umbanda e, como sou artista, quando estou falando as coisas soam ainda mais fluidas”, explicou.
lian.jpg

Cantora paulistana é atração do projeto Nova Cena. (Foto: Bruno Moya)

Junto a Tixier, a cantora iniciou um período de musicalização a partir de bases prontas e da vontade de trabalhar com o universo do spoken word (formato em que a música não é cantada, mas declamada).
 
Sem seguir fórmulas e pensando em uma conexão com os terreiros e centros espirituais, lugares em que a cantora cresceu, o trabalho explorou a conexão entre culturas e ritmos, aprimorando, principalmente, o que poderia ser mais regional.
 
“Quando pensamos em ritmos temos as referências de fora, mas a minha poesia está muito enraizada no Brasil, na africanidade e no indígena. Tudo que aprendi da cultura popular foi na minha casa espiritual e isso se refletiu no meu olhar sobre o mundo.”
 
Grande regente do disco, o tempo é representado na figura de Oyá, orixá dos ventos, tempestades, trovoadas e da guerra, personificada nos hábitos mais recentes da humanidade. “Sinto que estamos em um momento de muito caos e as pessoas, tentando se entender, fazem tudo de forma violenta.
 
O que me angustia é acreditar que muito disso vem de uma apatia geral, na qual estamos depositando a vida em uma dimensão virtual onde as pessoas não se conhecem pessoalmente, refletindo sobre a circularidade do que é tempo”, contou Luiza.
 
Apesar de ser o destaque da noite, o álbum será mesclado ao seu antecessor, em um espetáculo que incluirá canções como Oyá, Tem Luz, Coroa de Flores, Ônibus lotado e Chororô. “Nas poucas vezes que estive em shows pelo interior, senti uma energia mais quente, um interesse maior de acolher o que é novo. A cena desses lugares se alimentam das articulações de quem mora, acompanha e dá oportunidade para o artista que deseja fazer algo mais rico”.
 
No show, Luiza estará acompanhada de Charles (bateria), Tomas de Souza (teclado), Arthur Decloedt (baixo) e Eduardo Camargo (guitarra.
 
SERVIÇO — Projeto Nova Cena, com Luiza Lian. Amanhã, às 20h, na comedoria do Sesc (rua Ipiranga, 155, Centro). Entrada gratuita, com retirada de ingressos a partir das 9h30. Informações: (19) 3437-9292.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar