,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • 'Justin Bieber do Vidigal' irá desfilar no SPFW
  • Sucesso nos EUA e indicada para 10 Emmys, 'This Is Us', chega ao Brasi
  • Temer cancela indicação de Fernanda Farah à diretoria da Ancine

Fulvio Stefanini apresenta O Pai no Teatro do Engenho
Thainara Cabral
11/08/2017 14h57
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Às vésperas do Dia dos Pais, que é domingo, Piracicaba recebe o espetáculo O Pai, protagonizado pelo ator Fulvio Stefanini e dirigido pelo filho dele, Léo Stefanini. Escrita pelo dramaturgo francês Florian Zeller, a montagem chegou ao Brasil para coroar os 60 anos de carreira de Fulvio, que interpreta na peça um aposentado cheio de vitalidade cuja memória vacila cada vez mais. Entre comicidade e emoção, a encenação acompanha a convivência dele com a filha. Com apoio cultural do Jornal de Piracicaba e a Revista Arraso, O Pai será apresentado hoje e amanhã, no Teatro do Engenho, às 20h30.
 
Estreada em Paris, a comédia dramática já esteve em cartaz em mais de 20 países durante os cinco anos de existência. Fulvio Stefanini dá vida a André, um idoso que começa a apresentar sintomas de alzheimer. Enquanto isso, sua filha, interpretada por Carolina Gonzalez, desdobra-se para ter uma carreira, viver o novo casamento e, principalmente, dar as melhores condições de vida ao pai. Suas decisões incluem levá-lo para morar com ela e contratar uma cuidadora (papel de Carol Mariottini) capaz de lidar com as alterações de humor de André. Completam o elenco os atores Lara Córdulla, Paulo Emílio Lisboa e Wilson Gomes.
 
Segundo Léo Stefanini, pequenas alterações foram feitas no texto original da peça, afim de torná-la mais acessível aos brasileiros. Houve, inclusive, o acréscimo da última cena. “Durante pesquisas descobri que a música é importante para este tipo de caso, então criamos um momento em que o personagem principal dança”, contou. 
 
O Pai rendeu a Fulvio o Prêmio Shell de Melhor Ator em 2016. Aos 77 anos, ele enxergou no personagem André um presente para os 66 anos de carreira. “Personagens protagonistas para atores mais idosos são raros. De repente, este caiu no meu colo e fiquei fascinado pelo texto inteligente, de uma riqueza incrível”, apontou. 
 
Neste fim de semana, a montagem completa um ano em cartaz, com apresentação ininterrupta. Na visão de Léo, o segredo está na capacidade da peça em fazer o público rir e se emocionar, além da identificação com a história. Fulvio comentou ainda que o enredo é envolvente. “O Pai tem o poder de seduzir a plateia desde o primeiro minuto. Tem um suspense diferente e termina de uma forma comovente, é inacreditável como todos se envolvem”, disse, acrescentando sobre a experiência de ser dirigido pelo filho. “Foi outro prêmio para mim. Nossa relação foi mais de diretor e ator que de pai e filho. Isto foi bom para o espetáculo”, afirmou. 
 
SERVIÇO — Espetáculo O Pai. Hoje e amanhã, às 20h30, no Teatro do Engenho (avenida Maurice Allain, 454). Ingressos: R$ 40 para sócios do Clube JP. Informações: (19) 3413-8526.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar