,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Internautas dão dicas para 'estragar' Natal da família no Twitter
  • Com direção de Rian Johnson, 'Star Wars – Os Últimos Jedi' chega às telonas
  • Sai livro em que Ariano Suassuna trabalhou por 33 anos

Viver Núcleo de Dança apresenta espetáculo Coração Supliciado
Thainara Cabral
11/10/2017 13h48
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Fugir do senso comum da representação do que se vê e expressar a força e afeto encontrados em lugares de São Paulo. Foi isso o que os bailarinos do Viver Núcleo de Dança, Pesquisa e Criação, criado em 1985, fizeram durante o processo de composição do espetáculo de dança contemporânea Coração Supliciado: As Sete Danças da Morte, que será apresentado hoje, às 20h, no Sesc, como parte do projeto Corpo e ComPasso. A montagem, com entrada gratuita, tem concepção e direção geral de José Maria Carvalho.
 
O ponto de partida do processo de criação de Coração Supliciado foi o conceito de heterotopia firmado pelo filósofo Michel Foucault. “Fomos em busca de espaços heterotópicos da capital. Ou seja, aqueles locais que mudam, mas que mantêm a identidade. SP está cheia deles, desde as invasões em prédios até os moradores de rua que ocupam a cidade toda”, explicou Carvalho. O projeto todo, chamado Outros Espaços, durou dois anos e, durante um ano e meio, o grupo fez um percurso comum pela cidade, passando por bibliotecas, museus, bairros da periferia e o Centro. Nessas passagens, os integrantes entrevistaram pessoas que frequentam os locais e transformaram o material coletado em linguagem artística, resultando nas danças, figurinos, cenário e trilha sonora.
 
Cada bailarino escolheu uma área de SP que mais lhe “afetou” para para fazer suas experimentações artísticas. “Houve uma imersão de todos. Um deles chegou a dormir duas noites com os moradores de rua da região central para entender o que se passa ali”, afirmou Carvalho. Os bailarinos se identificaram com aspectos das cenas e foram desenvolvendo as coreografias.
 
Com influência da técnica de dança japonesa butô, o procedimento inclui processos coletivos de depuração das performances, o que significa a retirada dos clichês da representação de SP para uma expressão “mais afetiva” dos locais. “Queremos sair da dança como representação e atingir a dança que expressa as forças e afetos que nos atropelaram pelo caminho”, comentou o diretor.
 
Piracicaba é a primeira cidade a receber o espetáculo após 35 apresentações em espaços culturais de SP, que ocorreram de janeiro e agosto. Na ocasião, o elenco reúne Greice Arthuso, Luciana Beloli, Paula Beatriz e Vinícius Santi.
 
SERVIÇO — Espetáculo Coração Supliciado. Hoje, às 20h, no Sesc (rua Ipiranga, 155, Centro). Entrada gratuita. Retirada de ingressos começa uma hora antes do início da sessão. Informações: (19) 3437-9292.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar