,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Construção abandonada gera transtornos e moradores reclamam
  • Vendas no comércio crescem 3,6% no Dia dos Namorados
  • Rapaz é detido por populares após roubar celular de jovem

Crianças e adolescentes do Case grafitam muro de escola municipal
Natália Marim
28/02/2018 16h02
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Como forma de ampliar a bagagem cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no município, o Case (Centro de Atendimento Socioeducativo) — que tem capacidade de assistir 1.100 indivíduos por mês, com idades entre seis e 15 anos — promove, nesta semana, o Encontro de Grafite 2018. Esta é a décima edição da atividade, que consiste em manifestação artística em espaços públicos. O Jornal de Piracicaba acompanhou ontem 40 participantes da iniciativa durante ação que coloriu o muro da Escola Municipal Prof. José Pousa de Toledo, com personagens e cenários das histórias do Sítio do Picapau Amarelo, do escritor Monteiro Lobato, contrastando com as paredes cinzentas das moradias ao redor da instituição de ensino. Até amanhã, atendidos das sete unidades do serviço levam arte, também, ao Case do Parque dos Sabiás.
 
 
Nesta terça, o encontro de grafite aconteceu das 8h30 às 10h30 e das 13h30 às 15h30 no Case Bosques do Lenheiro, reunindo assistidos desta unidade e dos bairros Algodoal, Parque Orlanda e Jaraguá, acompanhados de educadores. Hoje e amanhã, o encontro será no Case Parque dos Sabiás, que terá o muro grafitado pelos atendidos do local e do Jardim Oriente e Jardim Itapuã.
 
 
Conforme a coordenadora geral do Case, Ana Paula Boni, o objetivo do Encontro de Grafite é assegurar espaços de referência para o convívio grupal, garantindo integração entre as crianças de unidades diferentes, possibilitando trocas culturais e vivências. “A atividade de grafite acontece desde sempre nas unidades dos Case, com intuito de possibilitar a ampliação do universo informacional e artístico, estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, talentos, propiciando a formação cidadã”, explicou, acrescentando que o serviço é desenvolvido em parceria com a Semdes (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social) e a Associação Atlética Educando pelo Esporte.
 
 
Ana Paula explicou que durante a ação são apresentadas obras de artistas renomados. “Posteriormente, trabalhamos a biografia e as artes desses autores, através da atividade de grafite, utilizando-a como caminho para a concretização do objetivo, além de fortalecer a atividade cultural e expor sua importância, contribuindo para a ampliação do universo de conhecimento dos beneficiários”, disse. No ano passado, o tema dos grafites foi o pintor Romero Britto.
 
 
Orientador socioeducativo dos Cases Jardim Oriente, Jardim Itapuã e Parque dos Sabiás, Clóvis Teodoro Moreira disse que durante o ano cada assistido atua dentro da unidade na qual está cadastrada e, no dia do encontro, todos têm um momento único de transferência mútua de experiências. “Uma criança do Bosques do Lenheiro vai pintar com uma do Algodoal, por exemplo, intervindo juntos. As crianças menores fazem trabalhos mais simples, com rolos e pincéis, mas, com o passar do tempo e aprimoramento das habilidades, praticando, conseguem riscar e desenhar no muro”, afirmou.
 
 
Otavio Cabral Ferreira, 10, do Case Jaraguá, e Julio Sousa do Nascimento, 10, do Case Bosques do Lenheiro, se conheceram ontem e disseram ter, de imediato, criado amizade. Eles comentaram que a ação foi fundamental para a ampliação do conhecimento. “Os desenhos foram criativos, aprendemos demais sobre os personagens, a história. Pintamos a folha da árvore do sítio”, relatou Ferreira. “O muro da escola, depois de grafitado, ficou muito bonito”, complementou Nascimento. Assistido pelo Case Bosques do Lenheiro há três meses, Kauã Weslei, 10, falou que aproveitou a oportunidade para aprender mais sobre o grafite. “A ação foi muito legal, pude ter contato prático sobre como grafitar. No Case, participo de várias brincadeiras que, em casa, por exemplo, não teria”, disse ele, que mora no bairro com os pais e quatro irmãos.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar