Currículo é cartão de visita para entrar em empresa

Em época de desemprego em alta e de concorrência acirrada, vão se sobressair no mercado os profissionais mais qualificados, que têm uma boa rede de relacionamentos e habilidades que se sobressaem. Mas até mesmo aqueles mais preparados podem derrapar na elaboração de currículos. Por isso, esse documento deve ser atrativo e prender a atenção do recrutador em questão de segundos. O candidato deve caprichar na apresentação para evitar que o currículo vá parar na lixeira.
 
“O currículo é a primeira impressão que a empresa vai ter de você. É muito importante estar bem feito, limpo e, principalmente, que não contenha erros de português”, informou a equipe de Qualificação da Semtre (Secretaria Municipal do Trabalho e Renda), que elaborou um guia, a pedido do Jornal de Piracicaba, com os principais erros cometidos pelos candidatos em busca de vagas de emprego. A equipe atua no Time do Emprego, que qualifica os profissionais para o mercado de trabalho. O secretário da pasta, Evandro Evangelista, destaca a importância desse programa para a cidade. 
 
“O Time do Emprego é um programa do governo do Estado de São Paulo e nós aqui na Secretaria Municipal de Trabalho e Renda temos usado isso com bastante força. Isso tem ajudado, tem mudado a vida das pessoas. Como nós sabemos, um dos grandes gargalos, às vezes, com relação a empregabilidade, não é só apenas a habilidade que a pessoa tem, mas sim com relação ao comportamento. E o Time de Emprego vem ao encontro exatamente a essa situação: preparar as pessoas de 16 anos e não temos limite para a frente para o mercado de trabalho no que tange o seu comportamento. São facilitadores que se desdobram, criam períodos e nós estamos levando também para fora da nossa secretaria, levando nas comunidade. E o resultado tem sido bastante significativo e temos vários feedback das empresas que dizem da importância desse programa para o comportamento dos seus trabalhadores”, afirmou o secretário.
 
Uma das tarefas da equipe é ajudar os candidatos a elaborarem o currículo. Segundo a equipe, os candidatos cometem erros ao entregar pessoalmente currículos amassados, dobrados, sujos ou molhados. Além disso, informou a equipe, a vestimenta usada pelo candidato deve ser adequada até mesmo ao entregar o currículo na empresa e nas agências. 
 
Outra falha é o candidato apresentar o mesmo currículo para vagas diferentes. Hoje em dia é muito comum o envio de currículos pela internet. Quem envia currículos pela internet deve redobrar as precauções, para evitar prestar informações diferentes das inseridas no currículo. “Currículos com erros de português são comuns, porém o candidato deve ficar atento, pois isso é um erro grave”, alertou a equipe da Semtre. Todos os currículos devem ser elaborados e detalhados direcionados para a vaga pretendida. 
 
Para não incorrer em erros, o candidato deve prestar muita atenção na disposição das informações no currículo. O currículo deve conter dados pessoais como nome completo, endereço completo com CEP (Sódigo de Endereçamento Postal), telefone e celular para contato e email; além de objetivo, habilidades, grau de escolaridade, experiências profissionais e cursos adicionais, sempre nesta ordem. Mas quais são as informações que devem vir primeiro? “ Existem várias formas de disposição de informações, elas vão de acordo com a vaga que o candidato busca. No Time do Emprego utilizamos o modelo com a sequência descrita acima”, informou os facilitadores.
 
 
FOTO
 
Outra dúvida muito comum entre os candidatos é colocar ou não foto no currículo. “A foto só deve ser colocada quando solicitada no anúncio da vaga”, ressalta a equipe. Em hipótese nenhuma coloque foto descontraída do Facebook no currículo. A foto, quando solicitada, deve ser 3×4 como de documentos oficiais. 
 
 
Outra dica: só colocar a pretensão salarial nos currículos quando solicitada no anúncio da vaga. E se for uma exigência, o candidato deve pesquisar o piso da categoria, informou a equipe.
 
“Não existe fórmula mágica para que os currículos sejam lidos pelas empresas. Sempre aconselhamos às pessoas a participarem do Programa Time do Emprego, pois, através dos encontros, muitas técnicas são desenvolvidas para que o candidato tenha o melhor currículo pra ser selecionado no processo seletivo”, menciona a equipe.
 
 
DICAS PARA ELABORAR CURRÍCULO
 
 
O currículo deve ser sucinto, ter no máximo duas páginas, conter formação específica para a vaga que pleiteia e ser entregue ou enviado para a pessoa que faz a seleção. Essas são algumas dicas dadas pelo coach de carreira Vagner Sandoval, professor de Gestão de Pessoas da IBE-FGV das unidades de Piracicaba, Campinas, Jundiaí e Americana. 
 
 
“Currículo de no máximo duas páginas. Não acredite que o recrutador vai ficar lendo seu currículo de três, quatro, cinco páginas. Não tem tempo para isso. Não dá tempo. Muitas pessoas elaboram currículo longo demais porque tem uma vasta experiência, mas isso não ajuda. Tem que ser claro, objetivo e direto. Tem gente que coloca informação demais, detalha demais. Esse é um dos grandes problemas : o currículo fica longo. As pessoas colocam muitas informações. Escrevem tudo, tudo, tudo, tudo, lá dentro e o currículo fica grande. É importante que ‘falte’ alguma coisa, que deixe um chamativo — oh, me explica um pouquinho mais como fazia essa atividade e você tem o que falar —, mas se a pessoa coloca tudo no currículo, ai não vai adiantar nada”, disse o docente.
 
 
Outra dica de Sandoval é não colocar dois, três, quatro objetivos no mesmo currículo. Depois dos dados pessoais, relacionar qual a vaga que pretende preencher. “Como a pessoa passou por diversas funções, coloca analista de qualidade, analista de logística, analista administrativo, analista financeiro. O recrutador vai olhar para aquilo e falar: esse cara não sabe o que quer. Essa moça está dando tiro para tudo quanto é lugar. Não tem foco. Então, para não errar no currículo, deixe um objetivo em cada currículo. Ah, mas eu tenho experiência em várias áreas. Ótimo. Monte dois, três currículos e quando surgir uma vaga você customiza e manda aquele que estiver mais apropriado para aquela vaga em questão”, sugeriu o coach. E acrescentou. “Colocar vários objetivos vai demonstrar ao recrutador que está sem foco, está pegando qualquer coisa e tira pontos na sua avaliação”, ressaltou Sandoval.
 
 
Também não vai ajudar em nada o candidato que colocar no currículo cursos que não são da área que almeja trabalhar, como concorrer à vaga na área de logística, no financeiro e de qualidade e incluir que fez curso de floricultura, culinária, gastronomia. “Isso só faz o recrutador perder tempo. E não vai ajudar em nada a melhorar seu currículo. Só coloque aquilo que der força, que reforce sua competência para aquele cargo que quer ocupar”, sugeriu. Não vai surtir efeito se fizer isso e mostra total falta de foco.
 
 
Também é importante incluir no currículo os resultados obtidos pelo candidato. Se trabalhou na área de vendas, os principais resultados que obteve ao trabalhar na empresa anterior devem constar no documento. Informar, por exemplo, que aumentou a lucratividade em 5% em seis meses, aumentou o market share em 20% em um ano. Se era líder, reestrutou a companhia.
 
 
“Quem vai te contratar está com problemas. É. Empresa é um conjunto de problemas. Você está sendo contratado para resolver, para vender mais, para faturar mais, para ter mais margem, para melhorar a qualidade. Então, todo mundo contrata porque a empresa tem alguma demanda, alguma necessidade e um problema para resolver. E se você mostra no currículo que tinha competência para isso, que você já atingiu o resultado que a empresa está querendo em outras organizações é gol de placa. Pode colocar que vai contar ponto”, afirmou.
 
 
São três as formas mais eficazes para envio dos currículos, na avaliação de Sandoval. A mais eficiente é entregar seu currículo via LinkedIn e deixar lá a atualização, sua formação e experiência organizadas, para as pessoas te encontrarem quando necessário. Enviar currículos para preencher vagas em sites gratuitos e fazer cadastro em site ou empresa de recrutamento e seleção também são válidos. Também pode recorrer a anúncios em jornal e em instituição escolar.
 
 
“São as formas mais eficazes de disseminar o currículo no mercado. Eu tenho visto pessoas que nem conhece e pega conjunto de e-mails e manda sem critério nenhum, mas vai mandar para pessoas que não têm poder nenhum de decisão. Vai poluir a caixa de e-mail de várias pessoas e empresas e as pessoas, se não têm necessidade, descartam o e-mail, se não for o local e o time de recursos humanos”, explicou o professor. (Claudete Campos)