De Brasília à Piracicaba: Diário de um Maluco na Associação Guarantã

cultura Piracicabano Bile Zampaulo trouxe da capital federal seu primeiro trabalho a cidade natal. ( Foto: Divulgação)

O monólogo musical “Diário de um Maluco” chega neste final de semana em Piracicaba, na Associação Cultural e Teatral Guarantã. As apresentações acontecem no sábado (27) e domingo (28), às
20h. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Quem preferir comprar antecipadamente, pagará R$ 20 e a solicitação deve ser feita pelos telefones (19) 3413-7888 ou (19) 9.9340-7700 até hoje às 17h.

Inspirado em textos como “Dom Quixote” e “Alice no País das Maravilhas”, e no trabalho de pessoas como Albert Einstein, Oswaldo Montenegro,Bispo do Rosário, Nise da Silveira – que revolucionou o tratamento da loucura no Brasil-, entre outros, a peça teatral procura questionar o conceito de loucura, especialmente durante a ditadura militar, conduzido pelas músicas
de Raul Seixas e diferentes textos históricos, poesias, frases e fragmentos que demonstrem o grito de indignação do autor e intérprete, Bile Zampaulo, sobre as questões pesquisadas.

Natural de Piracicaba, Zampaulo contou em entrevista ao JP como surgiu a ideia da peça. “Primeiramente, eu estava fazendo uma pesquisa sobre a vida de Raul Seixas. Era um projeto
na minha vida de montar um espetáculo sobre a vida dele. No meio dessa pesquisa, estava lendo uma tese de doutorado de história da USP e lá o doutorando citava várias músicas do Raul e as contextualizava.

Para minha surpresa, quando ele fala do ‘Maluco beleza’, ele explicou o quanto essa música tinha de teor político e a questão da ditadura militar do Brasil. Também com a tese, encontrei informações que mantém a estrutura do monólogo: na ditadura, existam 79 hospícios, e no final esse número tinha aumentado em quase 600%. Ou seja, mostro a loucura durante a ditadura militar no Brasil com o uso de sete músicas de Raul Seixas”, disse ele ao lembrar que o projeto teve apoio do FAC (Fundo Apoio à Cultura) do Distrito Federal e estreou em 2015.

CARREIRA– Bile Zampaulo é mestre em Artes Visuais e licenciado em Educação Artística pela Unesp. Formado em Teatro no Conservatório Musical ‘Carlos Gomes’, em Campinas (1990),foi ator da Cia dos Satyros (SP), onde atuou em Antígona, em 2001. Com direção de Dulce Muniz, interpretou o Capitão Carlos Lamarca no espetáculo sobre Iara Iavelberg. Em Brasília, trabalhou em várias companhias de teatro, em espetáculos musicais e infantis, além de atuar em dezenas de campanhas publicitárias e curtas e longas metragens no cinema da capital. Foi professor de Teatro nos colégios Anglo (Piracicaba e Capivari), Liceu (Piracicaba) e Objetivo (Americana). Atualmente, é fundador da Bululu Teatro & Cia, que teve seu primeiro trabalho com a montagem do monólogo musical “Diário de Um Maluco”.

SERVIÇO: “Diário de um Maluco”, dias 27 e 28 de outubro, às 20h, na Associação Guarantã (av. Santa Lídia, 548, Areão). Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Informações: (19)3413-7888 ou (19) 9.9340-7700.

(Ana Caroline Lopes)