Decreto que flexibiliza posse de arma aumenta em 50% a procura em lojas especializadas

Validade da posse será de 10 anos (Claudinho Coradini/JP)

O decreto que flexibiliza a posse de arma contribuiu o aumento em pelo menos 50% pela procura de informações sobre a compra de uma arma legalizada nas lojas especializadas. O documento assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na última terça-feira (15) permite a aquisição de até quatro armas por pessoa e passou a validade da documentação de cinco para dez anos. Os proprietários das armas só poderão deixá-las em casa e usá-las em uma situação de emergência, no entanto, o porte de arma (portá-la na rua ou outros locais) ainda continua proibido, com exceções de forças policiais e agentes de segurança. Outra questão é o preço das armas. O revólver calibre 38, considerado o mais barato, custa em média R$ 3.500 e há pistolas comercializadas até R$ 8.000 e somente poderão usar os calibres permitidos pela atual legislação.

Mais informações você acompanha na edição impressa desta quinta-feira (17).

 

(Cristiani Azanha)