Dedini deve pagar 500 ex-funcionários em 20 dias

 A Dedini Indústrias de Base deve quitar os débitos de 500 ex-funcionários nos próximos 20 dias. A previsão é do advogado da empresa na recuperação judicial Paulo Calheiros, do escritório Mandel Advocacia. Os pagamentos dos últimos 100 credores depende da venda de um imóvel no Nordeste, avaliado em R$ 12 milhões, que deve ser negociado “nos próximos dias”, ainda segundo Calheiros. As informações foram divulgadas ontem durante reunião realizada no Clube Recreativo do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba.
 
O pedido de recuperação judicial da Dedini foi feito em agosto de 2015, mas só foi aprovado em seis de março de 2017. Ao todo, 1900 funcionários entraram no rateio. Um ano depois da aprovação, 1300 receberam o que era devido, de acordo com a Dedini. 
 
Na semana passada, a Justiça liberou R$ 14 milhões da Dedini provenientes do desbloqueio de recursos. Esse recurso, juntamente com os R$ 21,5 milhões da venda do terreno do estacionamento do Shopping Piracicaba, serão utilizados para quitar os débitos de 500 credores que têm até R$ 60 mil para receber. 
 
Já os 100 ex-funcionários restantes, que têm direito a valores superiores a R$ 60 mil, só devem receber o valor total após a venda do prédio da Codistil Nordeste. No entanto, nos próximos 20 dias, eles também receberão R$ 60 mil junto com os outros 500 credores.
 
“O pagamento (dos 100 credores restantes) virá da venda da Codistil Nordeste, que também deve ser concretizada nos próximos dias, R$ 12 millhões. Suficiente com folga para quitar”, afirmou Calheiros. 
 
O advogado que representa a Dedini também julga “realista” o prazo de 20 dias para os 500 ex-funcionários receberem o que lhes é devido. “Todo o pessoal do Fórum de Piracicaba está trabalhando muito duro para que esse processo termine rápido. (…) Coloquei 20 dias como prazo realista, mas acho que até antes se resolva isso”, disse Calheiros.