Dengue: CCZ notifica um imóvel abandonado por dia

dengue Cidade tem duas equipes,com 20 pessoas cada,para combater mosquito da dengue. (Foto: Arquivo/JP)

Todo mês, a equipe de combate e controle da dengue do CCZ (Centro de Controle de Zoonose) da prefeitura, notifica cerca de 30 imóveis abandonados na cidade. Desses, 20% viram autuações pelo fato de os proprietários não respeitarem o prazo de 48 horas para que entrem em contato com a equipe para solucionar o problema. Outro agravante é o fato de alguns moradores não permitirem a entrada das equipes por receio de serem assaltantes.

De acordo com a encarregada do CCZ, Tamara Sturion Gaioto, a multa para quem não responde às notificações dentro do prazo é de R$ 1.013,92, sendo que o valor dobra nos casos de reincidência no período de 12 meses. “Muitos dos imóveis abandonados são denunciados por moradores da região por medo que esses locais se tornem focos procriadores do mosquito Aedes aegypt, responsável pela transmissão da dengue, febre amarela, zika e a chikungunya”, explica.

Tamara informa que, a partir do momento que a pessoa recebe a notificação enviada para o mesmo endereço de recebimento de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbanos) e, ainda, publicado no Diário Oficial do Município nos casos de a correspondência voltar lacrada, o notificado tem 48 horas para entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonose e sanar o problema.
“Dos notificados, cerca de 20% se convertem em multas por não cumprirem os prazos. Todas as notificações encaminhadas são para residências que tenham possíveis criadouros”, disse.

Atualmente, a cidade conta com a atuação de duas equipes, com 20 pessoas em cada uma. O serviço é feito por empresa terceirizada, a Help Insect.

Há ainda os casos de recusa, em que moradores não permitem a entrada da equipe. “Nos casos de recusa, os mesmos são notificados para que possam sanar o problema. No entanto, há casos em que o morador fica apreensivo, com medo por achar que possam ser assaltantes. Nesse caso informamos que esses funcionários andam uniformizados e utilizam crachá da respectiva empresa. Se ainda assim, a pessoa tiver receosa pode entrar em contato conosco pelo (19) 3427 3351, pois temos o controle de todos os locais que cada equipe deve atuar no dia”, disse Tamara.

Até dia 30 de agosto, Piracicaba havia registrado 11 casos de dengue. O número é bem menor que o mesmo período de 2017, quando o município registrou 50 casos. “Para manter essa queda é preciso a colaboração da população, em deixar que nossas equipes façam as buscas nas residências e que cada um faça a sua parte em não deixar água parada em objetos acumuladores”, disse.

(Fernanda Moraes)