DIG apreende drogas sintéticas e prende 3 pessoas

(Divulgação/DIG)

Quatorze pessoas foram detidas pelos policiais civis da DIG (delegacia de Investigações Gerais) durante uma operação para coibir o tráfico de drogas sintéticas em uma festa rave que ocorreria em Monte Mor durante o final de semana. A abordagem aconteceu na tarde de sábado (26), em frente de um bar, que seria o ponto de saída para a excursão. Todos os suspeitos foram levados ao plantão policial, dos quais três deles foram presos em flagrante sob acusação de tráfico de drogas. Na ação, que contou com o apoio da Guarda Civil, foram apreendidas porções de maconha, cocaína e uma porção da “droga” conhecida por “Key”, que é um anestésico equino, o qual quando usada por humanos proporciona efeitos similares ao das drogas do tipo ecstasy.
De acordo com os investigadores, uma equipe checava várias denúncias que apontavam que as excursões organizadas por uma jovem, já conhecida nos meios policiais, por envolvimentos com o tráfico estaria comercializando tais drogas juntamente com os ingressos para as festas rave da região. Com o apoio da Guarda Municipal, os policiais realizada abordagem aos participantes da festa rave que estavam aguardando pelo transporte na área central da cidade defronte a um bar.
As equipes abordaram inicialmente a organizadora da excursão, mas com ela nada de ilícito foi localizado.
Entre os passageiros da excursão estavam um ajudante geral de 20 anos que portava um cigarro de maconha, porções de “flor” de maconha (que tem princípio ativo potencializado), além de outra droga conhecida como “MD” (que é obtido após a trituração do ecstasy que é diluído em água e proporciona efeito de seis a oito horas.
Já com um técnico de enfermagem de 21 anos, os policiais encontraram sete comprimidos de ecstasy e com uma assistente administrativo de 31 anos, mais quatorze comprimidos da mesma droga. Dos quais quatro deles estava colocado em um saco plástico com um adesivo com um nome feminino e mais dez com nove de outra mulher. Também foram apreendidos mais três celulares, que serão periciados.
MORTE
De acordo com a Polícia Civil, um jovem de Limeira, que participou da mesma excursão morreu após sofrer um mal súbito, durante uma rave em Andradas-MG. O caso ainda está sendo o caso investigado pelas autoridades locais..
As investigações continuam tendo em vista que já está identificado o indivíduo que promove a venda das substâncias alucinógenas na cidade de Piracicaba.

(Cristiani Azanha)