Discussão no trânsito termina com mãe e três filhos feridos

Uma autônoma de 38 anos e seus três filhos de 15, 18 e 21 anos alegaram que foram atropelados supostamente de propósito, após o marido dela ter se envolvido em uma discussão com um motorista de uma Saveiro, às margens da Rodovia Luiz de Queiroz ( SP-304) próximo ao bairro Nho Quim, no fim de semana. Segundo o boletim de ocorrência registrado no plantão policial, o motorista da Saveiro fugiu e até a tarde de ontem não havia sido localizado pela polícia.
 
Segundo as vítimas, a família estava no interior de uma caminhonete S-10, quando o condutor da Saveiro atingiu a lateral direita do veículo. Em seguida, o motorista da picape desceu, foi na direção do eletricista de 44 anos, que dirigia a S-10, e disse que não queria chamar a polícia, pois não queria fazer o exame do bafômetro.
 
O motorista da Saveiro teria ficado alterado e empurrado um estudante de 21, que já tinha descido da caminhonete. O rapaz caiu, e na queda, fraturou um dos dedos das mãos. Em seguida, o acusado teria engatado marcha à ré e atingido a esposa e os três filhos do eletricista. Posteriormente, o acusado fugiu, mas foi acompanhado pelo eletricista até a região do bairro Santa Teresinha, mas ele conseguiu fugir.
 
O suspeito teria informado à vítima que tinha anotado as placas da S-10 e ameaçou ir buscar a família da vítima, de acordo com o boletim de ocorrência.
 
O eletricista não informou as características do agressor e nem as placas do carro dele. As vítimas atingidas pelo homem foram até à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Sônia, onde foram atendidas e liberadas. Somente o estudante que tinha fratura no dedo foi encaminhado para a COT (Central de Ortopedia e Traumatologia). O rapaz já teve alta médica. 
 
 
OUTRA VERSÃO—Um engenheiro civil de 30 anos e a esposa de 29 anos, que ocupavam a Saveiro, estiveram no plantão policial e apresentaram uma versão diferente à Polícia Civil. O casal informou que passou por um buraco e, minutos depois, percebeu que estava sendo seguido pelos ocupantes de uma S-10 e um Gol. Os passageiros teriam partido para cima do casal com socos e chutes, alega o engenheiro. O caso foi registrado no plantão policial, mas a apuração será feita pelos policiais do 5º Distrito Policial.