Dise faz a média de uma prisão por dia por tráfico de drogas em Piracicaba

Porções de droga e dinheiro foram apreendidos (Divulgação/Dise)

Os policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) têm realizado a média de uma prisão por dia relacionada ao trafico de drogas, em Piracicaba. Na última semana, os investigadores apreenderam 1.008 porções de maconha, crack e cocaína, além de mais quatro tijolos de maconha. Três pessoas (dois homens e uma mulher) foram presas e um adolescente apreendido.

O caso mais recente ocorreu nesta quinta-feira (5), no Bosques do Lenheiro. Os policiais identificaram que um homem estaria comercializando nas imediações. Eles estiveram na moradia do suspeito, onde teriam encontrado uma sacola com 44 porções de cocaína, 19 trouxinhas de maconha, 20 pedras de crack e R$ 208,00 em espécie.

Na terça-feira (3), outro rapaz foi preso no mesmo bairro após ser flagrado com dois tijolos de maconha, uma porção de cocaína a granel, R$ 300, material para embalagem, balança de precisão e anotações, possivelmente com a contabilidade do tráfico de drogas.

Os investigadores apuraram que o suspeito era recém-chegado do Estado do Maranhão e que seria irmão de um membro do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que age dentro e fora dos presídios.

Já na segunda-feira (2), um adolescente de 17 anos foi apreendido e a mãe dele foi presa depois de instigar moradores contra os policiais, nos Bosques. Na ocasião foram localizados 844 pedras de crack, 30 trouxinhas de maconha, 51 pinos de cocaína, mais uma porção de cocaína bruta, um pedaço maior de maconha, material para embalagem e R$ 200,00. No mesmo dia, outro homem foi preso no Parque Orlanda com dois tijolos e três pedaços menores de maconha, além de uma balança de precisão.

Todos os suspeitos foram autuados em flagrante sob acusação de tráfico de drogas. O menor também ficou custodiado provisoriamente. As porções de entorpecente foram apreendidas e serão encaminhadas para análise no IC (Instituto de Criminalística).

 

Cristiani Azanha

[email protected]