Dise prende dono e gerente de biqueira no Bosques do Lenheiro

Dise Apreendidos 358 porções de droga e dinheiro; cães ajudam as equipes. ( Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Os policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) prenderam duas pessoas envolvidas no tráfico de drogas, no bairro Bosques do Lenheiro, ontem de manhã. Um dos envolvidos atuava como “gerente de biqueira” e o outro era responsável pelo ponto de venda de entorpecente. Foram apreendidos 358 porções de maconha, crack e cocaína, além de cinco tijolos de maconha, um pedaço menor da mesma droga, R$ 1.200 em dinheiro, um revólver calibre 38 municiado e com numeração suprimida.

Os dois suspeitos foram encaminhados à sede da delegacia especializada, onde foram autuados em flagrante sob acusações de tráfico de drogas e associação para o tráfico pelo delegado Demétrios Gondim Coelho. A abordagem teve apoio das equipes do Canil da Polícia Militar, que levaram os pastores belgas de malinois Xacau, Thor e Iron.

A investigação partiu de uma denúncia anônima que apontava que vários homens estariam associados no tráfico de drogas, nos Bosque dos Lenheiros. Os policiais civis identificaram um dos suspeitos, que seria o responsável por um ponto de venda de drogas no mesmo bairro. Ele já tinha sido investigado pela equipe da Dise em 2017. Na ocasião, ele tinha sido flagrado com R$ 19.200 em dinheiro, bem com uma balança de precisão.

Também ficou constatado que o suspeito contaria com o auxílio de outro rapaz também já conhecido nos meios policiais pela prática de tráfico, o qual agiria como “gerente” do ponto de venda, pois atuaria na distribuição dos “kits” de droga e posteriormente a recolha dos valores provenientes das vendas, entregando-os diariamente para o suposto proprietário do ponto.

Também teria sido identificado, durante as diligências investigativas, um adolescente, o qual já tinha outros atos infracionais de tráfico de entorpecentes. O menor realizaria as vendas, segundo a Polícia Civil. Diante das informações, o delegado conseguiu na Justiça os mandados de busca e apreensão para as residências dos suspeitos, onde foram localizados os entorpecentes e o dinheiro.

(Cristiani Azanha)