Dise prende irmãos que aliciavam adolescentes para o tráfico

Dinheiro e drogas apreendidos (Divulgação/Dise)

Os policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) prenderam ontem, dois irmãos que são acusados de comandar o tráfico de drogas a poucos metros de uma escola infantil e uma creche, no Jardim Glória. Outro suspeito de envolvimento no esquema também foi abordado durante a Operação Resgatando a Infância, que foi deflagrada pelos policiais da delegacia especializada. Eles apuraram que ambos aliciavam adolescentes de 12 a 17 anos para atuarem no tráfico de drogas. Os menores se revezam na venda e na atuação como olheiros (deveriam avisar sobre a chegada da polícia).De acordo com os policiais um dos irmãos teriam envolvimento com PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa, que age dentro e fora dos presídios. A operação resultou na localização de um quilo de crack em tijolo, duas porções brutas de cocaína, mas duas porções brutas de crack, além de 433 pinos de cocaína, 224 pedras de crack, 20 trouxinhas de maconha e R$ 8.200,00, prato, balanças e peneiras e milhares de embalagens vazias.

INVESTIGAÇÃO

Durante a apuração, os investigadores confirmaram a existência do comércio de drogas no local, que era feita exclusivamente por menores. Os policiais realizaram diligências veladas e conseguiram identificar que os dois ‘patrões’, por várias vezes, levaram drogas para os adolescentes que teriam a função de atuar na venda, posteriormente retornavam para recolher o dinheiro proveniente das vendas.

Segundo a Polícia Civil, geralmente os adolescentes que atuavam como olheiros tinham entre 12 e 13 anos. Já outros que tinham de 15 a 17 anos realizavam o comércio de entorpecentes.

ADOLESCENTES

A primeira ação da Dise para desmontar esse esquema do tráfico foi realizada na última segunda-feira (16). Na ocasião sete adolescentes com idades entre 12 e 17 anos foram apreendidos. Foram localizados 35 trouxinhas de maconha, 24 pinos de cocaína, 44 pedras de crack e R$ 70. Em seguida, os investigadores seguiram os trabalhos e conseguiram os mandados de busca e apreensão para os endereços dos irmãos, onde foram localizados.

Os policiais também estiveram em uma moradia na Comunidade Pantanal, que seria usada pelos irmãos para prepararem os entorpecentes. Ainda conforme os investigadores, a droga aprendida nesta quarta-feira (18) foi embalada de maneira idêntica àquela localizada em posse dos menores no dia última segunda-feira (16). Os irmãos vão responder as acusações de tráfico de entorpecente e corrupção de menores.

“Foi comprovado na investigação a cada participação na associação de maneira indivualizada”, disse um policial que participou da operação.

Cristiani Azanha

[email protected]