Dise prende suspeitos de golpes em venda de carros de luxo

ação Segundo investigação,pelo menos 30 vítimas são de Piracicaba; ação teve apoio da polícia de Guarulhos. ( Foto: Divulgação)

Os policiais civis da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) conseguiram localizar três suspeitos de aplicar golpes com a venda de carros de luxo. Eles foram presos na manhã de ontem, após mandados de prisões cumpridos nas residências dos investigados em Sorocaba e Guarulhos. A estimativa da polícia, é que pelo menos 30 vítimas sejam de Piracicaba. A ação contou com o apoio dos policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais e do 4º DP de Guarulhos).

O delegado da DIG/Dise, Demétrios Gondim Coelho, afirmou que a investigação foi extensa. Somente na cidade de Piracicaba, o inquérito policial tem seis volumes que totalizam 1.200 páginas. No entanto, eles teriam feito mais vítimas em Guarulhos, cujo documento já totalizou 7.000 páginas divididas em 35 volumes.

De acordo com os investigadores, eles apuraram que o suspeitos utilizavam de uma loja de veículo, na época localizada em Piracicaba, denominada “Hi Imports”, para captar pessoas que anunciavam seus veículos para venda (diretamente com o proprietário). Os criminosos entravam em contato com essas pessoas alegando terem compradores para seus veículos e solicitavam que estas deixassem o veículo em consignação na referida loja. “Os clientes deixavam o veículo à venda, com valor abaixo do mercado, para que este fosse rapidamente comprado. Efetuada a venda, não contavam ao dono do carro e ao receberem o dinheiro do comprador (terceiro de boa fé), não repassavam ao dono do veículo este por sua vez, sem saber que seu veículo foi vendido ou sem receber o valor acordado pela venda, não entregava o recibo de compra e venda preenchido”, informou um dos investigadores.

A Polícia Civil apurou que depois que fecharam a agência em Piracicaba abriram outra na cidade do Guarujá, denominada “Boutique Class”, onde passaram novamente a realizar muitos golpes todos da mesma forma. Ao tomarem ciência de que os policiais civis de Guarulhos realizavam as investigações, novamente fecharam a loja, onde alguns dos indivíduos abriram nova loja, em Jaguariúna, que também foi fechada por policiais civis daquela cidade.

Outro integrante da quadrilha já está preso pelo crime de tráfico de entorpecentes. Outros dois membros do bando tiveram os mandados de prisão preventiva decretada pela Justiça, mas não foram localizados.

(Cristiani Azanha)