Doe sangue e salve quatro vidas!

De 35 milhões de pessoas que fazem transfusão de sangue anualmente no Brasil, apenas 1,8% é doadora. (foto: Divulgação)

Este mês é marcado pela campanha Junho Vermelho, que busca conscientizar a população sobre a doação de sangue, cujos estoques diminuem durante o período do inverno.

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), enquanto 35 milhões de pessoas realizam transfusão de sangue anualmente no Brasil, apenas 1,8% da população é doadora. O hemocentro de Campinas e o hemonúcleo de Piracicaba registram falta dos tipos sanguíneos O+, O-, A+, A- e AB-, os quais são classificados em estado de alerta.

Para Kelly Borges, assistente social do hemonúcleo de Piracicaba, a doação de sangue é muito importante e deve ser um gesto repetido continuamente. “Infelizmente, não temos o hábito de doar sangue regularmente, e a demanda por componentes sanguíneos é muito alta. Nos períodos onde há queda nas temperaturas, a preocupação aumenta, pois a disposição em doar diminui. Com a queda nas doações, os estoques podem ficar baixos e a distribuição de sangue comprometida”, declara.

MOTIVOS PARA DOAR

O hematologista Adelson Alves, explica que, após a doação, o sangue é separado em quatro componentes: o plasma, as hemácias, o crioprecipitado e as plaquetas.

As hemácias são utilizadas em cirurgias ou casos de anemia e hemorragia; o plasma é aplicado em pacientes com dificuldades para coagulação sanguínea; o crioprecipitado é destinado a pessoas com deficiência de um fator de coagulação específico ou da proteína fibrinogênio e as plaquetas são utilizadas em pacientes com câncer ou que necessitem de transplantes. Dessa forma, um doador de sangue pode salvar até quatro vidas.

“c. Sem a doação, os atendimentos a politraumatizados e cirurgias do coração e transplantes não poderiam ser realizados”, destaca Alves.

COMO SER DOADOR

Para doar sangue em Piracicaba é necessário se dirigir ao Hemonúcleo da Santa Casa de Piracicaba, de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h, e realizar o cadastramento.

Qualquer pessoa pode ser doadora, desde que corresponda aos critérios de segurança: não estar com gripe, resfriado ou qualquer infecção acompanhada de febre; não ser portadora de sífilis, malária ou doença de chagas; não ser alcoolista crônico; não ter sido exposto a situações de risco para doenças sexualmente transmissíveis; não ter histórico de uso de drogas injetáveis; ter entre 16 e 69 anos; ter peso igual ou maior que 50 quilos; não estar amamentando e não ser gestante; além de não ter realizado exames com utilização de endoscópio nos últimos seis meses.

Para estar pronto para a doação já no momento da aprovação do cadastro, o interessado deve estar bem alimentado, sem a realização de jejum e apenas evitar alimentos gordurosos, além de bem descansado e não ter fumado por, pelo menos, duas horas antes da coleta.

Mais informações podem ser obtidas diretamente no hemonúcleo ou por meio do telefone (19) 3422-2019.

Mariana Requena
[email protected]