Dupla vai ao pódio e Piracicaba é destaque

canoagem O piracicabano Thiago Serra encerrou o ano na liderança do ranking nacional. ( Foto: Fabio Canhete)

O piracicabano Thiago Serra conquistou a medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalom (1ª Divisão, Copa Brasil e 2ª Divisão), realizado no último fim de semana, em Foz do Iguaçu (PR). A competição foi organizada pela CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) e teve como palco o Canal de Itaipu. Com o vice-campeonato na categoria C1, Serra finalizou a temporada com a primeira colocação no ranking nacional. Além dele, a equipe Ascapi/Selam (Associação de Canoagem de Piracicaba) também foi ao pódio com Denis Quellis, medalha de bronze também na canoa individual.

O Campeonato Brasileiro é considerado o mais importante do Circuito Nacional. No Paraná, a prova reuniu aproximadamente 100 atletas e serviu como seletiva para a escolha dos canoístas que representarão o Brasil nos eventos internacionais do próximo ano. O grupo piracicabano que viajou para Foz do Iguaçu foi formado ainda por Bruno Cataldo e Pedro Aversa, que disputaram divisão principal. Além dos canoístas, participou do certame Germano Zaniboni, integrante do departamento de arbitragem.

A equipe técnica, formada por Alan Schmidt, Camila Serra e Gustavo Gozzo, avaliou positivamente a participação e ficou satisfeita com os resultados. “O ciclo foi iniciado em outubro de 2017, visando exatamente as seletivas olímpicas, em 2019”, disse o coordenador técnico Gustavo Gozzo. “Parte dos objetivos foi alcançada […]. Temos ainda o Pan-Americano na próxima semana, e a segunda etapa da Seletiva Nacional, em março de 2019, para que os atletas consigam integrar a seleção brasileira na próxima temporada”, completou.

Sem tempo para descansar após o Brasileiro, a equipe piracicabana já está concentrada na cidade de Três Coroas (RS), onde vai disputar o Campeonato Pan-Americano e Sul-Americano de Canoagem Slalom. O evento começa na próxima sexta-feira (19) e termina domingo (21). A prova encerra o calendário internacional da modalidade. “As expectativas são boas, mais uma vez. Nas provas anteriores, os atletas mostraram evolução, correspondendo ao que foi treinado”, finalizou Gustavo Gozzo.

(Líder Esportes)