,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Polícia Civil apreende 74 quilos de maconha
  • Artistas homenageiam Gilberto Gil em seu aniversário de 75 anos
  • Savegnago inaugura supermercado em julho

É preciso ser paciente?
André Thieful
14/02/2017 10h21
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Oito meses sem a máquina de Raio X.

Esse é o tempo que a população que utiliza a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Frei Sigrist, localizada no bairro Vila Cristina, está esperando para poder ter mais confiança no atendimento realizado ali.

O local, que, segundo o Censo do IBGE de 2010 possui cerca de 15 mil pessoas, sem contar as de outros bairros que têm este posto médico como o mais próximo, ainda terá que esperar pelo menos mais um mês para ter a máquina funcionando, segundo a prefeitura.

Não é de hoje que as UPAs são temas de matérias no Jornal de Piracicaba e, ao que parece, esta também não será a última vez.

A reportagem visitou o local e constatou muitos problemas, desde a recepção até os banheiros destinados aos pacientes.

E paciente é mesmo a palavra que deve ser usada para designar as pessoas frequentadoras, já que a atual administração anulou os processos licitatórios de obras de construção, entre eles a nova UPA da Vila Cristina.

Vão ter que esperar ainda mais tempo.

Os frequentadores relataram inúmeras situações, mas a má conservação geral do prédio é o que mais afeta. Não só pela beleza — com paredes descascadas e pintura velha —, mas também com itens de segurança. O raio X, no entanto, é o mais polêmico.

Pudera, a máquina é uma das principais formas de diagnosticar doenças.

A população são os olhos de uma cidade.

Os frequentadores de locais públicos como escolas, unidades de pronto atendimento — ou mesmo os caminhantes das calçadas ou os motoristas no asfalto — podem e devem reclamar com o poder público para terem melhores condições.

Entre as armas disponíveis estão as páginas deste matutino. Ligue, denuncie e mostre o problema que acontece no seu bairro. Entre em contato: (19) 3428-4100 redacao@jpjornal.com.br.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

06/06/2017 12h54 Danielle Gaioto Falta muito
02/06/2017 13h13 André Thieful Ainda é cedo
31/05/2017 13h29 Danielle Gaioto Confronto