,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Uniodonto leva unidade móvel a shopping
  • Roubo de carro termina em capotamento
  • Prefeitura vai pagar R$ 1 mi por mortes em enchente

Com quantos feriados se faz uma cidade?
Rubens Vitti Jr.
10/05/2017 12h15
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Temos aqui uma dicotomia: um feriado é bom para o trabalhador, mas ruim para empresários e comerciantes.

Oras, quem não gosta de um “diazinho” de folga para esticar as pernas na frente da televisão ou sair para um passeio?

Quando cai próximo ao fim de semana, os chamados feriadões levam milhares de trabalhadores à praia para aproveitar esse “tempão” na maresia do litoral. Para quem aproveita assim, esse pode ser um bom ano.

Um novo feriado está próximo de surgir na cidade. Se a proposta do vereador Rerlison Teixeira (PSDB) for aprovada na Câmara, o dia 1º de agosto, aniversário de Piracicaba, passará a ser dia de folga. Existem cinco feriados municipais e, sem contar o 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o restante é voltado às datas do Cristianismo: Paixão de Cristo (data móvel), Santo Antonio (13 de junho), Corpus Christi (data móvel) e Imaculada Conceição (8 de dezembro).

Tanto Santo Antonio quanto Imaculada Conceição são padroeiros de Piracicaba.

Então, até hoje, era como se deixássemos de lado o aniversário de fundação da cidade para celebrá-la ao lado dos santos que a abençoam. Concordamos que nem todos os piracicabanos são católicos ou cristãos, por isso a proposta do parlamentar vem como uma forma de unir a cidade no aniversário de fundação.

Por outro lado, é necessário se pensar no impacto de mais um feriado na economia, principalmente em uma época tão crítica. Seria drástico? Poderia haver a falta de gastos no comércio?

Pode ser, mas também poderia ser recompensado com eventos comemorativos onde o consumidor iria levar lucro ao município de algum jeito. Esse é o cálculo que as comissões da Câmara deverão fazer.

Será que os 250 anos de Piracicaba serão comemorados atrás de um balcão ou na mesa de escritório? Sendo assim ou não, que a cidade celebre essa data tão importante, pensando em um futuro melhor para todos.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

14/05/2017 11h25 André Thieful Bons ventos