,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Uniodonto leva unidade móvel a shopping
  • Roubo de carro termina em capotamento
  • Prefeitura vai pagar R$ 1 mi por mortes em enchente

Mais distante
Danielle Gaioto
11/05/2017 12h44
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
A aquisição da casa própria ainda é o sonho da maioria dos brasileiros e programas federais como o Minha Casa, Minha Vida, neste sentido, contribuíram muito para que uma grande parcela da população pudesse adquirir o primeiro imóvel, oferecendo subsídios e facilidades que o público-alvo do programa não encontraria no mercado normalmente. 
 
Mas nem sempre tudo corre como o esperado e a burocracia existente, além de atrasos nas obras, acabam adiando os planos de muitas famílias que dependem desse programa para ter o próprio imóvel — que muitas vezes também se torna um ‘passaporte’ para uma moradia em local melhor estruturado e com mais qualidade de vida. 
 
Em Piracicaba, centenas de famílias aguardam a entrega de importantes residenciais das primeiras faixas do MCMV. Elas passaram por filas, enfrentaram e ainda enfrentam a burocracia referente à análise de documentos e aguardam a entrega das unidades. Mas a previsão de mudança para um novo apartamento continua sem data prevista.
 
O Jornal de Piracicaba noticia hoje mais um ‘episódio’ envolvendo essa espera. Após nove meses de obras paradas, a Superintendência Regional da Caixa anunciou a rescisão do contrato com a empresa responsável pela construção do residencial Vida Nova, no bairro Gran Park, que compreende 1.200 apartamentos populares. A entrega das chaves deveria ocorrer em setembro do ano passado, mas, mais de meio ano depois, ainda não houve conclusão das unidades. E faltava pouco para terminar — pelo menos 90% das obras já estão concluídas.
 
Uma pena que a situação tenha levado a esse caminho, mas a expectativa é de que, de agora para frente, os processos possam se tornar mais céleres e que as obras sejam concluídas no tempo mais breve possível para que as famílias que aguardam tenham, enfim, o acesso à tão esperada moradia.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

14/05/2017 11h25 André Thieful Bons ventos