,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Uniodonto leva unidade móvel a shopping
  • Roubo de carro termina em capotamento
  • Prefeitura vai pagar R$ 1 mi por mortes em enchente

Mais um lote
André Thieful
12/05/2017 13h20
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

A Caixa Econômica Federal libera hoje mais um lote, o terceiro, do FGTS inativo, iniciativa do Governo Federal para aquecer a economia. Alguns bilhões de reais já foram injetados na economia, seja na recuperação de crédito ou na aquisição e substituição de bens, desde março, quando foi liberado o primeiro lote.

Outros tantos não gastaram e investiram o dinheiro — que lhe era de direito mas não de posse, a não ser em situações específicas — em aplicações ou ainda em outras finalidades.

Outros dois lotes ainda serão liberados.

De acordo com estimativa da instituição financeira, nesta etapa serão contemplados mais 7,6 milhões de trabalhadores no país, o equivalente a 25% do total, segundo o banco.

O valor disponível para saque nessa fase ultrapassa R$ 10,8 bilhões.

Impossível dizer ainda qual o real impacto da flexibilização do saque, visto que ainda não foram divulgados levantamentos de instituições de análise de crédito.

Portanto, não é crível afirmar que o governo acertou em sua estimativa inicial de injeção de mais de R$ 30 bilhões na economia.

No entanto, é preciso considerar que em época de desemprego e contas apertadas mesmo para os empregados, os recursos podem salvar uma ou várias situações e aliviar o orçamento familiar.

Não se pode desconsiderar que a liberação desse terceiro lote ocorre na véspera do Dia das Mães, o que pode resultar em um aquecimento das vendas no comércio maior do que o esperado pelas entidades representativas do setor. Para facilitar os saques, agências da Caixa Econômica Federal funcionam em horário especial hoje e nos próximos dias, como mostra reportagem do JP.

Quem tiver direito ao saque não precisa de tanta pressa.

As retiradas poderão ser feitas até julho. Já quem estiver endividado deve lembrar-se das recomendações dos especialistas: usar o dinheiro, prioritariamente, na quitação de dívidas.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

14/05/2017 11h25 André Thieful Bons ventos