,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Malinois Aruk se aposenta após 8 anos dedicados à Polícia Militar
  • Presídios fazem campanha contra tuberculose
  • Preços dos combustíveis estabilizam

Seu Bairro
Sabrina Franzol
08/02/2018 16h13
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Hoje, o Jornal de Piracicaba retoma a publicação da seção Seu Bairro, que já integrou o matutino em outros tempos. O intuito neste espaço é mostrar situações específicas de bairros do município, sejam elas boas ou ruins, corroborando com a premissa do jornalismo, que é a de coletar, apurar e difundir informações de interesse público, a fim de incentivar a prática das mudanças necessárias para uma sociedade igualitária.
 
Para a reestreia de Seu Bairro, a equipe de reportagem do JP foi até a Vila Rezende, onde nasceu Piracicaba, às margens do rio que nomeia a cidade. Lá, os moradores da região falaram sobre o descontentamento com o governo municipal quanto aos cuidados com a praça Imaculada Conceição, que, segundo historiador consultado pela reportagem, tem mais de seis décadas. 
 
Embora arborizada, a praça se encontra em degradação, portanto, problema é o que não falta. A principal queixa é a deterioração do banheiro público situado ali. A repórter Claudete Campos constatou que ele precisa de reformas, uma vez que tem pichações, pintura descascada, paredes emboloradas e sanitários com portas enferrujadas. Vale ressaltar que a prefeitura estuda, inclusive, derrubar este banheiro. Outras reclamações são referentes ao piso da praça, que está com deformidades; aos bancos quebrados e, ainda, à iluminação deficitária. Há, também, incômodo, por parte dos comerciantes e residentes próximos da praça, com as pessoas em situação de rua que ocupam o coreto e um quiosque desativado. Não há como negar que a praça Imaculada Conceição necessita de reparos. As questões apresentadas geram muitas outras intempéries, principalmente insegurança.
 
E, ao contrário do que os gestores públicos parecem estar fazendo (ou seria não fazendo?) diante do exposto, o JP está “de olho”, atento à situação da cidade, assegurando que o piracicabano, legítimo ou adotado da “Terra da Pamonha”, tenha voz e diga o que está acontecendo no Seu Bairro.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

19/02/2018 16h15 Rodrigo Alves Aruk
16/02/2018 15h26 Rodrigo Alves A Unimep, de novo
14/02/2018 17h50 Sabrina Franzol Folia cultural
06/02/2018 17h50 Rodrigo Alves 12 bairros