,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Estrelas do pop apostam no gênero
  • Elifas Andreato reúne obra em livro
  • Pancadão implacável

Explicações necessárias
Da redação
13/04/2018 18h08
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Como era esperado por aqueles que a conhecem bem, a secretária de Educação Angela Correa compareceu na audiência realizada na Câmara anteontem para prestar esclarecimentos sobre possíveis irregularidades denunciadas pelo grupo independente Luto pela Educação. A secretária negou superlotação nas escolas municipais, culpou a burocracia do serviço público para contratação de professores na rede municipal e ainda negou possíveis irregularidades na compra de colchonetes, suspeita esta investigada pelo Ministério Público.
 
Em editorial publicado sobre o mesmo assunto, afirmamos que se a secretária não tivesse culpa que deveria ir a audiência. E assim o fez. Esta audiência foi bem interessante. Primeiro, a secretária negou de pés juntos que há superlotação nas creches municipais, apesar de levantamento feito pelo movimento que apontou que mais de 40% das creches municipais estão com crianças acima do limite permitido. As salas teriam capacidade para 15 crianças e estariam atendendo 25, segundo as líderes do movimento. A secretária alegou que não existe uma legislação que defina um limite de crianças em sala de aula. 
 
Angela também justificou a demora para contratar professor pela burocracia. A pasta tem planos de contratar até 150 profissionais, para atender a determinação da Justiça de oferta de vagas integrais nas creches para crianças que estavam neste período até o ano passado. E a secretária ainda justificou sobre a investigação da compra de colchonetes que os preços não podem levar em conta valores divulgados na internet, como foi feito no caso de denúncia feita por uma organização social.
 
Era óbvio que a secretária iria negar todas as acusações do movimento. Mas o que saiu de produtivo desta reunião foi que os vereadores decidiram montar um grupo para visitar todas as 136 escolas municipais para averiguar in loco se as creches estão, de fato, superlotadas. Somente assim os vereadores terão condições de apurar a verdade. 
 
Todo esse debate foi de suma importância. A secretária pode se defender. Os vereadores marcaram presença e vão apurar mais a fundo as denúncias, prerrogativa prevista no regimento interno da Câmara e na Lei Orgânica do Município. E a população pode tirar suas conclusões. A educação é um assunto de suma importância que merece sim ser visto com uma lupa. Resta agora aguardar as cenas do próximo capítulo,como as investigações do Ministério Público e as fiscalizações dos parlamentares. 
 
Mas o que saiu de produtivo desta reunião foi que os vereadores decidiram montar um grupo para visitar todas as 136 escolas municipais para averiguar in loco se as creches estão, de fato, superlotadas. (Claudete Campos)
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

14/07/2018 11h02 Claudete Campos Gripe e mortes
06/07/2018 08h50 Claudete Campos Futebol no DNA