,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Festa de Tupi será neste sábado; festejos de São João começam às 6h
  • Campanha de vacinação contra gripe termina sexta
  • TCE julga irregular contrato do Semae

Queijo suíço
Da redação
04/06/2018 14h11
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Piracicaba é uma cidade com extensa área territorial. Até por isso tem muitas estradas. E algumas delas estão em situação bem precária. É o caso do antigo Anel Viário do município, que liga as rodovias Luiz de Queiroz (SP-304) e Laércio Corte (SP-147) e também a estrada SPA Dorival Pardi, Estrada do Ceasa, que liga as rodovias Cornélio Pires (SP-127) e do Açúcar (SP-308). 
 
Não é de hoje que essas duas estradas estão em condições precárias. Parecem queijos suíços, cheios de buracos. O JP fez uma série de reportagens sobre a precariedade da capa asfáltica. Nesta semana, a equipe de reportagem percorreu novamente as estradas e o problema persiste. 
 
Essas duas rodovias têm fluxo intenso de caminhões, o que contribui para deteriorar ainda mais essas vias importantes para o escoamento da produção do município. As duas estradas têm algo em comum: pista esburacada e com borrachudos, que fazem os caminhões trepidarem, falta de sinalização horizontal e vertical, mato às margens, falta de iluminação, e assim por diante.
 
Com a construção do novo e moderno anel viário, principalmente para atender o escoamento da produção da Hyundai, o antigo, hoje em dia, é utilizado para acesso ao bairro Monte Alegre e por caminhoneiros, para acessar a rodovia Luiz de Queiroz. As queixas dos moradores são as mesmas. Está praticamente impossível transitar pelos trechos.E não adianta mais fazer serviços de tapa-buracos. Será jogar dinheiro fora. As duas pistas precisam de obras de recapeamento e revitalização.
 
A prefeitura deixou bem claro que vai apenas tapar os buracos no antigo anel viário e que aguarda recursos estaduais para recuperar a estrada do Ceasa. Essas obras são urgentes. Tanto para garantir a segurança dos milhares de motoristas que transitam pelo trecho, quanto para evitar prejuízos à categoria. Motoristas relataram danos nos veículos. 
 
Essas duas obras têm de ser priorizadas pelo poder público. As duas estradas ajudam a escoar as riquezas do município. Sem falar que são vias importantes para ligação com bairros. Todo mundo sabe que a arrecadação do município despencou neste primeiro quadrimestre, mas a administração tem que priorizar obras nas estradas em situação mais precária. E essas duas rodovias merecem de atenção especial. Urgentemente. Até mesmo para evitar mais prejuízos aos motoristas e também para poupar vidas 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar

20/06/2018 12h41 Nani Camargo Lição de casa
19/06/2018 12h44 Da redação Crimes violentos
16/06/2018 12h32 Da redação Salto para a morte
15/06/2018 16h17 Da redação Peixe vandalizado
12/06/2018 18h08 Luta inglória
11/06/2018 13h59 De olho nos macacos