Eleitores fora de domicílios justificam ausência

Posto para justificar ausência na Escola Estadual Dario Brasil (Claudinho Coradini/JC)

Confira o vídeo:

Eleitores impossibilitados de comparecer às urnas neste segundo turno, ou seja, fora de seus domicílios eleitorais, puderam justificar a ausência por meio do formulário RJE (Requerimento de Justificativa Eleitoral). Além do formulário ser obtido gratuitamente na página do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o documento também é disponibilizado nos cartórios eleitorais, nos postos de atendimento ao eleitor, nas páginas dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) e, no dia do pleito, nos locais de votação ou de justificativa. Essa última opção foi a escolha de alguns eleitores que passaram na manhã desse domingo (28), pela Escola Dr. Dario Brasil, na Pauliceia, onde votam cerca de 3.000 eleitores em nove seções e mais uma somente para justificativa.

A justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não compareceu por estar fora de seu domicílio eleitoral. De acordo com Thiago Alexandre Pereira, presidente da seção de justificativa da Escola Dr. Dario Brasil, para que o procedimento seja realizado, é preciso que eleitor apresente o título. “Conferimos se é de outra cidade ou se o domicílio eleitoral é de Piracicaba, o que não é permitido para justificativa. Também é necessário apresentar um documento com foto e preencher o formulário, que tem duas vias e uma fica com o eleitor”, explicou.

No primeiro turno, segundo o presidente da seção, a Escola Dr. Dario Brasil registrou cerca de 140 justificativas e até a manhã desse domingo foram computadas 42. As justificativas, no final do dia, são impressas no (BU) Boletim de Urna. Embora resida em Piracicaba há oito anos, o gerente de pátio Edmilson Reis de Araújo, 28, não transferiu o título da Bahia para o município paulista. “Eu não quis transferir para não votar em ninguém. Só justifico porque é obrigatório”, afirmou.

O piracicabano Anderson Antonio Justino de Oliveira, 31, há dois anos tem domicílio eleitoral em Charqueada e precisou justificar o voto. “Eu morei em Charqueada e não consegui transferir meu título de volta para Piracicaba. Eu teria que votar no bairro rural de Paraisolândia, em Charqueada, e eu gastaria muito combustível para ir até lá. Mas pretendo mudar meu domicílio eleitoral, para poder votar para prefeito, porque quero ter o direito de cobrar quem eu colocar no governo”, ressalta o servidor público. (Eliana Teixeira)