Eleitores usam criatividade para manifestar voto

Eleitores usam criatividade para manifestar voto
Fonte: Agência Brasil

Os eleitores dos candidatos à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), adotaram hoje (28) formas criativas, sem infringir a legislação eleitoral, para manifestar o voto neste segundo turno. Simpatizantes do petista, levaram livros para os postos de votação, enquanto os apoiadores de adversário foram vestidos de verde e amarelo.

Em frente ao condomínio onde mora Bolsonaro, no Rio de Janeiro, simpatizantes se revezam no local. Com bandeiras do Brasil, vestidos de verde e amarelo e alguns com a camisa da Seleção Brasileira de Futebol, os eleitores se mostram otimistas.

“A expectativa é a que ouvi das ruas ao longo dos últimos meses, a de vitória”, disse Bolsonaro dentro da seção durante a votação.

Ambulantes em frente à residência do candidato do PSL aproveitaram a oportunidade para colocar à venda camisas e bandeiras. O esquema de segurança na frente do condomínio permanece com grades, policiais militares, guardas municipais e homens de segurança privada.

Para a imprensa, foi organizada uma tenda em frente ao canteiro central da Avenida Lúcio Costa.

Outro lado

Simpatizantes de Haddad levaram livros para as sessões eleitorais. É uma alusão ao discurso do candidato, que durante a campanha, afirmou que o país “precisa de livros, não de armas” em contraposição ao adversário, que defende a liberação do porte. Adultos, jovens e crianças aderiram à “campanha”. O apelo foi feito também pelas redes sociais.

Em Indianópolis, em São Paulo, onde vota o candidato do PT, ele foi recebido por eleitores com rosas brancas e vermelhas e livros nas mãos. Haddad retribuiu, agradecendo, cumprimentando e fazendo o sinal da vitória ao lado da mulher Ana Estela.

Nas redes sociais, correligionários e celebridades postaram suas fotos a caminho da votação e os livros. Ontem (27), Haddad pediu que o eleitor votasse com um livro na mão. “Deixa o ódio pra lá. Urna é lugar de depositar esperança.”

Eleitores usam criatividade para manifestar voto