Eleitores: maioria tem ensino fundamental incompleto

15 mil editores Cerca de 15 mil eleitores da cidade são filiados a algum partido

 

Número de eleitores cresceu em Piracicaba. (Claudinho Coradini/JP)

A maioria dos eleitores de Piracicaba têm ensino fundamental incompleto 26,73% (76.519), outros 24,34% (69.672) têm ensino médio completo, 7,8% (22.331) possui nível superior completo e 2,03% (5.801) é analfabeto. De junho de 2017 a junho de 2018, a quantidade de eleitores saltou de 282.640 para 288.967. As estatísticas constam dos últimos números fornecidos pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) baseadas em informações de pleitos anteriores.

Atualmente, Piracicaba conta com 72% da população eleitora. Dados de janeiro desde ano do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informam que a estimativa populacional da cidade é de 397.322 habitantes. Desse total, 52,26% são mulheres e 47,54% homens. Entre a faixa etária, o maior número de eleitores está entre 45 a 59 anos, num total de 71.527, o que representa 25% da população. O menor índice é de eleitores com 16 anos, 175 o todo, o que equivale a 0,06% da população.

Cerca de 15 mil eleitores da cidade são filiados a algum partido político. O que tem maior número de filiados é o MDB, que conta com 2.685 (17,8%) das filiações. Em segundo vem o PT, com 1.708 filiados (11,3%) e em terceiro o PSDB, com 1.651 (11%). Em último está o PCB com apenas um filiado (0,007%).

A partir dessa eleição, Piracicaba conta com mais uma zona eleitoral. Além das zonas eleitorais 93 e 270, a 244, que antes era responsável apenas pelo eleitorado de Rio das Pedras e Charqueada, passa a integrar o eleitorado piracicabano. A mudança ocorreu por determinação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em todo país.

Apenas os 21,5% dos eleitores de Piracicaba que já cadastraram a biometria têm informações sobre as alterações de zoneamento. No entanto, o funcionário do cartório eleitoral 244, Sérgio Ricardo de Souza, informou que os eleitores das zonas que foram atingidas pelo rezoneamento não devem se preocupar. “No dia das eleições eles irão ao mesmo local de votação. O que vai mudar é o número da zona e da seção eleitoral. Ao eleitor, basta apresentar documento oficial com foto para votar regularmente”, explica.

De acordo com a chefe do cartório eleitoral zona 270, Luciana Diniz Daniel, a biometria será obrigatória para os eleitores de Piracicaba a partir das eleições de 2022. “O cadastramento retoma dia 5 de novembro e o ideal é que as pessoas procurem os cartórios eleitorais o quanto antes”, disse.

MESÁRIOS – Entre as três zonas eleitorais há 4.750 mesários. Do total, cerca de 40% ainda não compareceram nos cartórios para fazer a retirada das nomeações. “Eles têm até o fim desta semana para providenciarem essa nomeação. Caso contrário, eles serão chamados por meio do oficial de justiça”, informou Luciana.

De acordo com o chefe de cartório da zona eleitoral 93, José Antonio Capelli, atualmente há 25 mil títulos de eleitores cancelados em Piracicaba. “Neste total estão incluídos os eleitores que não votaram e nem justificaram nas últimas três eleições e os casos de eleitores que morreram”, explicou.

(Fernanda Moraes)