Eletrobras estende prazo para adesão a plano de demissão consensual

Eletrobras estende prazo para adesão a plano de demissão consensual
Fonte: Agência Brasil

A Eletrobras informou hoje (29) que estendeu o prazo para adesão dos empregados ao Plano de Demissão Consensual (PDC). O plano foi aberto no dia 15 de outubro e a data limite estabelecida era a última sexta-feira, 26. Com o novo prazo o empregado tem até o dia 9 de novembro para aderir ao PDC. Na primeira fase, 733 empregados aderiram ao plano, representando uma economia de R$ 254 milhões ao ano para a empresa.

Segundo a estatal, o plano implantado simultaneamente nas empresas Eletrobras Cepel, Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica – Eletrobras (CGTEE), Chesf, Eletronuclear, Eletronorte, Amazonas GT, Eletrosul e Furnas, além da própria holding, é mais uma fase do plano estratégico da Eletrobras para reduzir custos com pessoal.

Os desligamentos ocorrem em turmas mensais até dezembro. São elegíveis ao PDC empregados que tenham, no mínimo, 10 anos de vínculo empregatício com a empresa, no momento do desligamento; ou anistiados e reintegrados à empresa por meio da Comissão Especial Interministerial de Anistia – Lei nº 8.878/1994 (neste caso não há exigência de tempo mínimo de empresa).

O total de elegíveis soma aproximadamente 2,4 mil empregados. A adesão de todos os elegíveis pode custar R$ 1 bilhão para a Eletrobras. De acordo com a empresa, o plano de desligamento se dá pela crescente automação adotada, pela utilização de um sistema de gestão empresarial unificado nas companhias e também pela criação de um Centro de Serviços Compartilhados. “Além disso, a redução de quadro de pessoal busca um alinhamento dos custos da Eletrobras às tarifas, evitando prejuízos operacionais no futuro”, diz nota da Eletrobras.

Eletrobras estende prazo para adesão a plano de demissão consensual