Em 10 meses, Hospital Regional já atendeu 31.260 pacientes

Com dez meses de funcionamento, o Hospital Regional de Piracicaba realizou – até o mês de dezembro – 31.260 procedimentos médicos entre consultas, cirurgias e exames. Neste período, a instituição, que atende a população de 26 cidades da região, alcançou 99% de aprovação dos usuários, segundo informou a diretoria.

Para o diretor do hospital, o médico Pedro Pontin, a gestão participativa associada a profissionais que trabalham para atender os pacientes de maneira eficiente, priorizando a qualidade assistencial de forma humanizada, são alguns dos fatores da aprovação do serviço. Segundo ele, a taxa de satisfação é medida por meio de questionário aplicado aos usuários e acompanhantes, conforme orientação da Secretaria do Estado, que avalia vários aspectos, desde o atendimento dos profissionais médicos e não médicos, estrutura física, localização, tempo de resolutividade, limpeza, entre outros.

O Hospital Regional iniciou as atividades em março, primeiramente com atendimentos ambulatoriais, nas especialidades de otorrinolaringologia e oftalmologia. No mês seguinte foi inaugurado o centro cirúrgico. Em maio, foram iniciados os atendimentos ambulatoriais das especialidades de ortopedia e cirurgia geral. Os leitos de internação foram abertos em junho. Alguns leitos das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e Semi-intensiva, foram plenamente abertos no mês de agosto. Até dezembro, a média de ocupação dos dez leitos de UTI era de 77%. Além destes leitos, o hospital possui outros oito semi intensivos.

O Hospital Regional não possui estrutura para Pronto Atendimento, inclusive na planta do prédio não há espaço físico para esta finalidade, conforme informou o diretor. “Todos os pacientes são encaminhados das unidades públicas de Saúde e são distribuídas pelo Sistema de Regulação da Diretoria Regional de Saúde para os 26 municípios que a compõe. Os critérios para essa distribuição baseiam-se nas demandas apresentadas pelos municípios e outras unidades de Saúde do Estado”, explicou.

De acordo com Pontin, o Hospital ainda se encontra em implantação e há muito ainda para crescer. “Temos certeza que toda população da região sentirá cada vez mais orgulho desse Hospital”, enfatizou.

Beto Silva

[email protected]