Em jogo paralisado por apagão, Atlético-MG vence o Figueirense na Copa do Brasil

Ainda sob o comando do interino Thiago Larghi, o Atlético-MG deu um passo importante em direção à próxima fase da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, o time mineiro derrotou o Figueirense, por 1 a 0, no jogo de ida da terceira fase da competição, que chegou a ser paralisado por um apagão na etapa final por causa de uma queda de energia.

Os dois times voltam a se enfrentar no próximo dia 14, às 21h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte (MG). Com o resultado, o Atlético-MG tem a vantagem do empate na volta. Já o Figueirense precisa vencer por dois gols de diferença para levar a vaga ou apenas um para forçar a cobrança de pênaltis. O gol marcado fora de casa não é mais critério de desempate. O time catarinense não perdia há 15 jogos, desde 11 de novembro do ano passado, quando caiu em casa diante do América-MG, por 2 a 1, pela 35.ª rodada da Série B do Brasileiro.

O Figueirense tentou surpreender o visitante e começou a partida arriscando de fora da área. Antes dos dez minutos iniciais, Betinho e Samuel Santos testaram Victor e obrigaram o camisa 1 atleticano a trabalhar. Com o passar do tempo e a marcação bem fechada, o Atlético se soltou e procurou as jogadas em velocidades pelas pontas. Na primeira escapada, Otero lançou Roger Guedes, que se mexeu nas costas da defesa em velocidade e finalizou cruzado, nas mãos de Denis.

A chuva começou a cair, mas a partida não mudou. O Atlético-MG deixava o adversário com a bola e esperava o momento certo para subir ao ataque. O gol saiu aos 30 minutos. Erik recebeu nas costas da marcação, girou e tocou para o meio da área. Otero dominou se antecipando à marcação e deu um leve toque na saída de Denis. Os catarinenses reclamaram bastante de um toque de mão de Erik no início da jogada.

Novamente, o Figueirense começou com ritmo acelerado e fez uma pequena blitz em cima do adversário. Aos 10 minutos, os catarinenses tiveram a chance mais clara. Depois de cruzamento da esquerda, João Paulo antecipou Victor e deu um leve toque. A bola tinha o caminho do gol. André Luis se jogou para tentar completar, mas Fábio Santos, em cima da linha, afastou.

Em meio à pressão do Figueirense, a partida ficou paralisada por quase 20 minutos por uma queda de energia. Quando os refletores voltaram a funcionar, a torcida presente no estádio viu o Atlético-MG dar o troco no adversário e obrigar a defesa catarinense salvar em cima da linha para evitar o segundo gol.

Em novo bate-rebate, Gabriel ajeitou para Ricardo Oliveira, que bateu firme, mas acertou a “barreira” catarinense que estava sobre a linha da meta. Se de perto, o centroavante do time mineiro encontrou dificuldade, de longe não foi diferente. Ele arriscou de fora da área e exigiu grande defesa de Denis.

O Figueirense bem que tentou pressionar nos minutos finais na base dos cruzamentos para a área, mas o Atlético-MG se segurou bem e garantiu a vitória.