Em Piracicaba, Alckmin diz ser o caminho para pacificar e tirar o Brasil da crise

JP (Fotos: Claudinho Coradini / JP)

Geraldo Alckmin, candidato à Presidência da República pelo PSDB, esteve neste sábado (22), em Piracicaba para fazer corpo a corpo com eleitores no Mercado Municipal e, acompanhado por lideranças locais, se apresentou como alternativa para pacificar o Brasil, evitando, por um lado, a volta do PT ao poder e, por outro lado, “o radicalismo e o despreparo”, que, segundo ele, são representados por Jair Bolsonaro. O tucano considera que as candidaturas de ambos representam “grande risco”.

“Acho que não é pelo ódio, não é pela bala, que vamos resolver os problemas do País. É através de uma boa política, fazendo reformas, que iremos sair desse marasmo. Esse é o caminho para o País”, disse o Alckmin, com exclusividade ao Jornal de Piracicaba.

Na sequência, também exclusivo ao JP, ele foi específico ao citar nominalmente os principais adversários dele no caminho à presidência e classificou uma eventual vitória de ambos como arriscada para o País. “Acho que é um grande risco para o Brasil esse despreparo, essa inexperiência. Temos que evitar, de um lado, a volta do PT, que eu acho que não é o caminho, e, do outro, a antítese, que é esse radicalismo do Bolsonaro, que pode piorar ainda mais o quadro”, afirmou.

Um grupo de cerca de dez simpatizantes do presidenciável Jair Bolsonaro (vestiam camisas pretas estampadas com a imagem do candidato) posicionou-se próximo ao estabelecimento no qual Alckmin parou para comer pastel ao lado do prefeito Barjas Negri e começou a entoar cânticos, que soaram provocativos para alguns entre as dezenas de simpatizantes que acompanhavam Alckmin pelos corredores do Mercadão.

Sobre as estratégias para fazer com que o Brasil saia da crise e retome o crescimento econômico, Alckmin prometeu “todo foco ao setor produtivo”. “Vamos tirar cinco impostos e substituir por um só, que é o IVA, o Imposto sobre de Valor Agregado. Vamos reduzir impostos para que haja mais investimentos. Hoje o mundo inteiro reduz impostos. O desafio do mundo moderno é o emprego. Disputa-se com o mundo para onde vão as empresas. Nós queremos mais empresas no Brasil e que as empresas que já estão aqui invistam mais para gerar mais empregos”, afirmou o presidenciável tucano.

O ex-governador prometeu também fortalecer o setor sucroalcooleiro, a exemplo do que fez em São Paulo. “Estando aqui em Piracicaba, eu queria trazer uma palavra para o agronegócio. Reduzimos o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 25% para 12% no etanol, fortalecendo uma energia renovável, limpa, ajudando o meio ambiente, a saúde da população e beneficiando o contribuinte, com combustível mais barato e gerando emprego através do setor sucroalcooleiro. É isso que pretendemos levar para o Brasil todo”.

 Em relação às políticas sociais, Alckmin prometeu cortar gastos para fortalecê-las, destacando a importância de mais investimentos na saúde. “Nós vamos cortar gastos supérfluos, reduzir ministérios, cargos comissionados, aviões, helicópteros, para investir no que interessa para a população e quero aqui destacar a saúde. A tabela do SUS (Sistema Único de Saúde) está defasada, prejudicando as Santas Casas, os hospitais filantrópicos, as prefeituras. Vamos pegar os itens da tabela do SUS mais defasados e corrigir e vamos reabrir os leitos que estão fechados no Brasil”.

A respeito da questão hídrica, o candidato do PSDB destacou a importância de investimentos em serviços ambientais para garantir a produção natural de água. “O caminho é recuperar a recarga de água dos rios, por meio de um programa que nós denominamos de programa ‘Nascentes’. Vamos recompor as matas ciliares, desassorear os rios, tratar esgoto para limpar os rios do País inteiro. Principalmente o rio São Francisco, que abastece toda a região Nordeste. Nós vamos salvar o rio São Francisco”.

(Rodrigo Guadagnim)