Em Piracicaba, mulheres são maioria entre empreendedores

mulher Empresárias Viviane e Camila produzem canudos em aço inoxidável. ( Foto: Claudinho Coradini/JP)

Dos 12.258 MEIs (Microempreendedores Individuais) existentes em Piracicaba, 7.110 (58%) são mulheres. O percentual do sexo feminino também é maior na busca dos projetos e atendimento de marketing, gestão e nas tomada de créditos pelos microempreendedores junto ao Programa Juro Zero Empreendedor, uma parceria entre o Desenvolve SP (Agência de Desenvolvimento Paulista) e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). De acordo com o gerente do Sebrae, Jardel Busarello, os perfis da empreendedoras são os mais diversos, vão desde a empregada que decidiu empreender até as que são levadas ao empreendedorismo como forma de aumentar a renda familiar.

“A crise fez com que o empreendedor de necessidade aumentasse perante o empreendedor de oportunidade. Esse fato é bacana, pois o número de mulheres empreendedoras tem crescido. Em cursos e projetos elas já são maioria”, afirmou Busarello.

Camila Zambon é formada em direito com especialização em direito ambiental. Há dois meses, ela decidiu empreender no setor que tem conhecimento e decidiu investir em produtos ecológicos. Após uma pesquisa aprofundada, ela constatou que 80% dos animais marinhos engolem produtos lançados ao mar, sendo a maioria desses materiais canudos plásticos. A partir daí, ela se juntou à sócia Viviane Zério e criaram a Piragreen – produtora de canudos em aço inoxidável. Camila disse que não procurou financiamento para o empreendimento, mas contou com o Sebrae para orientações de como proceder na abertura do MEI.

O comprometimento e dedicação das mulheres nas ações também são destacadas pelo gerente.do Sebrae. “Isso mostra o poder das mulheres em empreender, em calcular riscos e na maior autonomia nas decisões que abrir um negócio próprio exige”, acrescentou.

De acordo com a assessoria de imprensa do Desenvolve SP, para a cidade de Piracicaba, foram realizadas três operações junto ao Programa Juro Zero, no valor total de R$ 37,4 mil, com ticket médio de R$ 12,5 mil. Todos os microempresários individuais são do setor de serviços e exercem atividades nas áreas de higiene e embelezamento de animais domésticos, cabeleireiros e outras atividades de tratamento de beleza; e atividades de condicionamento físico. Vale lembrar que, desde 2009, a Desenvolve SP já financiou R$ 21 milhões, para 30 empresas de Piracicaba.

Em todo o Estado, somente em 2018, o programa atingiu a marca de R$ 7 milhões em financiamentos desembolsados para a ampliação e modernização de negócios de microempreendedores individuais (MEIs). A exemplo de Piracicaba, as mulheres são o grande destaque dessa cifra, sendo responsáveis por 55% dos pedidos de financiamento.

(Beto Silva)