Em São Paulo, prazo para cadastramento biométrico termina neste mês

A Justiça Eleitoral já encerrou na maior parte do País os prazos para o cadastramento biométrico obrigatório, mas, em São Paulo, em 84 municípios onde as impressões digitais passarão a ser usadas para identificar o eleitor no momento do voto, o registro poderá ser feito até o fim de março. Cerca de 75,5 milhões de pessoas, pouco mais da metade dos 146,7 milhões dos eleitores, já estavam cadastradas na biometria no fim de janeiro.

O eleitor deve fazer a biometria até 23 de março em nove municípios: Guarulhos, Sorocaba, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, Botucatu, Itatinga, Pardinho, Várzea Paulista e Votorantim. Nas outras 75 cidades, o prazo vai até 27 de março.

Para facilitar e agilizar o atendimento no momento da regularização do título, o eleitor poderá acessar o site do TSE, preencher os dados e agendar a visita ao cartório eleitoral.

Regularização

Em casos de título cancelado, o eleitor precisa pagar uma multa de R$ 3,50. O boleto pode ser emitido também pelo site do TSE e deverá ser levado ao cartório quitado junto com os demais documentos requeridos. Só poderá votar neste ano quem regularizar o título eleitoral até o dia 9 de maio. Se depois disso o título não estiver válido, o eleitor não participa das eleições.

O prazo de regularização não se confunde com a data-limite do cadastramento biométrico obrigatório em 84 municípios do Estado de São Paulo, que será 23 ou 27 de março, dependendo da cidade.

Até o dia 9 de maio o eleitor que tiver deficiência ou mobilidade reduzida precisa comparecer ao cartório eleitoral mais próximo para a escolha de um local de mais fácil acesso.

Essa também é a data-limite para o cidadão pedir transferência de domicílio ou atualizar dados do cadastro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.