Empresário procurado no RS é preso em Piracicaba acusado de vender cidadania italiana

Polícia identificou 50 vítimas (Divulgação/Polícia Civil)

Os policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) prenderam um empresário de 39 anos, acusado de vender cidadania italiana, no Rio Grande do Sul. Ele foi abordado, nesta terça-feira (17), na residência, onde morava, no bairro Alto. No imóvel, os investigadores apreenderam documentos e objetos de interesse às investigações, vinculados aos crimes de estelionato contra diversas vítimas, por meio de oferta de serviços para obtenção da cidadania italiana cometidos pelo investigado. A Polícia Civil identificou pelo menos 50 vítimas. O golpe ultrapassou R$ 1,5 milhão.

De acordo com a DIG, os policiais estiveram na casa do acusado em as equipes policias do Estado do Rio Grande do Sul, para cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido pela 4a Vara Criminal do Fórum da Comarca de Caxias do Sul/RS.

No momento da abordagem, o empresário estava com um jogador de futebol, que também será investigado, pois também atua como empresário de atletas futebol.

 

Empresário tem cidadania italiana (Divulgação/DIG)

 

Segundo o delegado da DIG, Vagner Rogério Romano, os policiais apuraram que o empresário atua no Rio Grande do Sul como intermediador de pessoas com descendência italiana, e que estavam interessadas em obter a cidadania daquele país da Europa. Algumas vítimas, chegaram a embarcar para Itália na esperança de conseguir a sonhada cidadania, mas naquele país acabaram desamparados pelo golpista. Ele cobrava a importância aproximada de 4 mil euros e segundo levantamento inicial lesou aproximadamente 50 pessoas, atingindo a cifra de R$ 1,5 milhão.

Ele residia em Piracicaba há três, após tentar fugir da abordagem dos policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) daquele estado, que já apuravam o golpe.

O empresário tem duas imobiliárias na Itália e já tinha agendamento de viagem para Europa para nesta quinta-feira (19). Ele ficou na carceragem até ser escoltado para o Estado do Rio Grande do Sul.

 

Cristiani Azanha

[email protected]