Enquanto há sol…

Sou uma pessoa muito curiosa com relação às coisas do tempo, à escatologia – a ciência que estuda os elementos do fim – , e há muitos anos acompanho as mensagens proféticas, à luz da Bíblia. Ninguém é obrigado a crer. Entendemos que tais profecias não constituem dogma de fé. Não pecamos se cremos ou não.

Mas eu creio. De todo o meu coração. Porque acompanho também o andar da carruagem e vemos o fragor com que se despedaça este nosso vasto e velho mundo. Sim, ainda há muita beleza, mares e oceanos tão belos, praias paradisíacas, campinas em flor, cadeias de montanhas com picos nevados e aldeias perdidas pelo mundo que são um pedaço do céu.

Particularmente, creio numa possível renovação da Terra. Conforme avisos proféticos deverá haver uma grande mudança universal. Porém, seremos pegos de surpresa. Daí a necessidade de “orar e vigiar”, para que estejamos despertos e sóbrios nesta hora.

O que poderá acontecer? Talvez uma paragem inesperada. Consta que tudo parará, de repente. Deus nos fazendo parar para refletir? Onde vai dar o coração do homem, neste afã desesperado do nada? Até os aviões nos ares irão parar. E cada um de nós verá sua vida passar como num filme. Neste momento, veremos a situação de nossa alma, e qual o seu destino, se morrêssemos naquele momento.

Seria uma espécie de “aviso divino”, ou a chamada “correção da consciência do mundo”. Sim, talvez seja necessário que o Criador venha nos dar um belo puxão de orelha e trazer-nos o conhecimento de algo que ainda nos é desconhecido, mas que fará brotar em nós um novo entendimento da vida, do amor e do perdão.

Não cabe mais violência em nosso mundo. Os casos de feminicídios clamam aos céus! Os pequeninos do Reino passam fome e morrem às moscas, enquanto as nações opulentas não sabem mais como gastar seu dinheiro. São tantas as injustiças, tantos abismos e chagas sociais, que talvez seja necessária uma intervenção divina em nossa história presente, em nosso tempo – assim como o Senhor interveio no passado.

Mas isso será possível? Falará de novo o Senhor ao Seu povo? Que mensagem Ele terá para uma humanidade que Lhe virou as costas e vive os prazeres de toda ordem, sem se importar com a fé, a espiritualidade, o respeito e o amor ao próximo? Quem O ouvirá? Se Ele nos puser de joelhos, fazendo cada um conhecer sua própria intimidade, num doloroso chamado à conversão e ao reto caminho, talvez o coração humano possa mudar.

Com um novo coração, o homem construirá a Nova Terra, como as promessas bíblicas, a terra onde escorre o leite e o mel. E sobre ela, os Novos Céus brilharão habitados pelos santos e anjos de Deus, em perfeita comunicação e harmonia com o universo que o Senhor projetou para a felicidade do homem.

A cronologia que se descreve para estes “tempos” é bastante complexa, mas não me canso de estudá-la. Quando terão início os principais acontecimentos que levarão ao ápice de toda a chamada “grande tribulação”? Quem lê as Escrituras, quem já estudou o livro do Apocalipse tem familiaridade com esta terminologia.

Ninguém sabe como e quando tudo ocorrerá. Não há nenhuma data. Temos de viver um dia de cada vez, confiantes no Senhor. “Sê forte e tem coragem! Espera no Senhor”. Também eu espero!