Entregue há 6 meses, obra apresenta problemas

Entregue como parte do projeto habitacional dos Ipês, o prolongamento da avenida Corcovado, no distrito de Santa Teresinha, já apresenta problemas graves como ondulações e rachaduras no asfalto. Os três condomínios (Branco, Amarelo e Roxo) estão ocupados desde julho do ano passado por famílias contempladas pelo programa Minha Casa Minha Vida. Ao todo são 720 apartamentos, que custaram quase R$ 69 milhões financiados pela CEF (Caixa Econômica Federal).
 
Dois meses após a transferência dos moradores para as unidades, surgiram os primeiros buracos no asfalto. Depois, com aumento do fluxo de veículos e ocorrência de chuvas, houve deslizamento da camada de asfalto na direção da guia, o que provocou várias ondulações às margens da avenida, também chamadas de “borrachudos”.
 
“É um serviço malfeito, provavelmente colocaram esse asfalto com o solo molhado, em período de chuva”, deduz o encanador Marco Antonio Ataíde. Ele explica que o trecho mais prejudicado está após a creche que está sendo construída pela prefeitura. Inicialmente, segundo ele, os carros conseguiam desviar para o outro lado da pista ainda que transitassem na contramão. No entanto, isso não é mais possível, já que os borrachudos evoluíram e tomam conta dos dois sentidos da via.
 
 “A deterioração foi muito rápida e a situação só piora”, disse a síndica do Ipê Branco, Nathália Margiotto Canuto. Em seu residencial moram 240 famílias, aproximadamente 700 pessoas. Segundo Nathália, no Ipê Amarelo residem 254 famílias e no Ipê Roxo são 226. Cada unidade residencial tem 43,5 metros quadrados e é constituída de 2 quartos, 1 banheiro, sala, cozinha e área de serviço, adaptados para as necessidades de pessoas com deficiência e idosos.
 
Após conversar com os moradores, o vereador Dirceu Alves da Silva (SD) levará os problemas para a prefeitura. “É algo que nos deixa assustado. A obra tem recursos do município e do Governo Federal. Não dá para admitir um material de qualidade tão ruim sendo entregue desta forma. Alguma providência precisa ser tomada”, disse o parlamentar.
 
Por meio de sua assessoria de imprensa, a Semob (Secretaria Municipal de Obras) informou que é da empreiteira responsável pela construção dos apartamentos a responsabilidade pelo asfalto no prolongamento da avenida Corcovado. “A fiscalização da prefeitura notificará a empresa a reparar o local já que consta em garantia. Será concedido prazo para execução e, para o caso do não atendimento, será instaurado processo administrativo contra os executores”, informou a pasta.