Equilíbrio do corpo e da mente

Exercícios priorizam isometria e execução perfeita, melhoram a consciência corporal e relaxam a mente

O pilates é a atividade que mais se difundiu na área de fitness, saúde e bem-estar na última década, conta a fisioterapeuta Ana Zandoná, que trabalha com a técnica e também tem atuação em RPG (Reeducação Postural Global) e métodos integrados. Segundo ela, uma das explicações para a grande adesão é o fato de que o método tem por base equilibrar corpo e mente.

Os exercícios promovem o alinhamento mental ao corporal. A modalidade foi desenvolvida pelo alemão Joseph Pilates no início do século 20 – está baseada em um conceito chamado contrologia, que nada mais é que o controle consciente de todos os movimentos musculares do corpo.

A fisioterapeuta Ana destaca que o método se difere da ginástica tradicional. “O pilates não se caracteriza simplesmente num programa de exercícios, mas sim numa reeducação postural de movimentos, respeitando as limitações e objetivos de cada indivíduo”.

E nada de agitação, música rítmica características das academias movimentos. No pilates, os movimentos são lentos, de reduzido impacto e com poucas repetições. “Os exercícios realizados combinam corpo e mente, priorizam a isometria e a execução perfeita e deixam de lado os moldes repetitivos dos aparelhos encontrados em academias. O importante é pensar o exercício e executá-lo com calma, equilíbrio e harmonia”.

Tudo é feito para aumentar a flexibilidade e a força muscular. Para isso, o esforço do praticante segue alguns princípios básicos da anatomia humana: centro de força, concentração, controle, precisão, respiração e fluidez. “Especialistas afirmam que esse conjunto de fatores trabalhados auxilia no controle dos movimentos do corpo, melhoram a consciência corporal e relaxam a mente, resultando no bem-estar”.

Ana mantém uma clínica em Piracicaba com seu nome e, para não cair na monotonia, planeja suas aulas de forma personalizada, seguindo uma sequência evolutiva do aluno. “Os movimentos focam o equilíbrio para que nenhum grupo muscular fique sobrecarregado permitindo que o praticante saia revigorado da aula. Os benefícios proporcionados pelo conjunto desses fatores, certamente explica o número crescente de adeptos dessa modalidade”.

A dica fundamental para os iniciantes do pilates é a paciência: os benefícios somente serão percebidos mediante a frequência nas aulas. “Portanto, imediatismo não é a palavra chave. Algumas dessas melhorias podem ser mensuradas já nas primeiras aulas, entretanto, a maior parte delas acontece a médio ou longo prazo.

A fisioterapeuta e especialista no assunto lembra uma conclusão motivadora do criador do método: “com 10 sessões, você perceberá a diferença; com 20, os outros perceberão; e com 30, você terá um novo corpo”.

PILATES É PARA QUEM?

A fisioterapeuta Ana Zandoná conta que há dois tipos de pilates, o convencional e o clínico. A clínica dela é procurada por uma faixa etária ampla, dos 12 aos 90 anos. “Posso dizer que desde que respeitada às limitações e objetivos de cada aluno, a modalidade é indicada para todas as idades”.

O formato convencional é os que não possuem diagnóstico de problemas de saúde, principalmente relacionados à coluna vertebral. “São pessoas que buscam ter mais condicionamento físico, flexibilidade, fortalecimento muscular, alongamento, coordenação, equilíbrio, tonificação, alinhamento postural e funcionalidade”.

O clínico atende para recuperar pessoas com alterações posturais (escoliose, hiperlordose, cifoses), desequilíbrios musculares, problemas articulares, fibromialgia, dor lombar, dor cervical, hérnia de disco, tensão muscular, alguns casos neurológicos e cadeirantes.

“É altamente recomendado, inclusive para a terceira idade, já que produz benefícios nas articulações. Além disso, previne a osteoporose e protege a estrutura óssea. Também não causa lesões, porque os exercícios são realizados sem impacto”.

O grupo do segmento clínico consiste demanda, avaliação individualizada e específica feita por um fisioterapeuta. “Levamos em conta informações sobre as necessidades clínicas do aluno, identificando quaisquer condições, limitações, recomendações médicas ou indicações de diagnósticos pré-existentes. Simultaneamente é feita uma minuciosa avaliação postural para que a análise de alterações clínicas seja precisa e os objetivos de tratamento alcançados de forma eficiente”.

A técnica é muito eficaz para a reabilitação física porque reeduca a coluna, garante a fisioterapeuta. “Melhora a postura, fortalece a musculatura, alivia as tensões e fadigas musculares e aumenta o condicionamento físico. Além de tratar um problema instalado, ainda previne o desenvolvimento de novas lesões e patologias. O pilates é um método seguro e indicado para todas as idades”.

EM CASA PODE?

A onda de vídeos na web pode estimular um iniciante a qualquer prática. Mas aí vai uma advertência: somente exercícios simples podem ser feitos em casa, e por aqueles com um bom nível de experiência quanto à consciência corporal do pilates. “Os exercícios mal executados podem machucar e provocar lesões”, adverte a fisioterapeuta Ana Zandoná.

O profissional irá garantir que a atividade, diretamente ligada à postura, cumpra a função de terapia no combate às lesões relacionadas à coluna vertebral. É ele quem está habilitado a ‘desenhar’ um plano de aula ideal, que respeite a individualidade e limitações. Também é importante a presença do professor no acompanhamento dos exercícios para que o praticante não sofra com dores.

O pilates tem duas classificações básicas, a modalidade no solo (Mat Pilates) e realizada com aparelhos. Iniciantes e alunos com algum tipo de lesão fazem maior uso dos aparelhos – o que permite ao professor o controle sobre a amplitude desses movimentos e da tensão aplicada nas áreas lesionadas.

12 benefícios do pilates 

– Corrige problemas posturais
– Aumenta a resistência e a flexibilidade
– Ganho de força muscular
– Melhora a coordenação motora e a capacidade respiratória
– Aumento da concentração, unindo corpo e mente
– Alivia as tensões, estresses e dores crônicas
– Promove o controle e a consciência corporal
– Ajuda no tratamento de diversas patologias
– Relaxa a mente e eleva a autoestima
– Ajuda no controle de peso
– Melhora a qualidade do sono
– Promove menor atrito nas articulações

Fonte: Ana Zandoná.