Equipe de alunos do Sesi participa em março de torneio nacional de robótica

Os alunos do Sesi competem com o projeto Fast Muscle (Crédito: Amanda Vieira)

Um grupo de alunos do Sesi Mario Mantoni, que fica no bairro Vila Industrial, vai representar Piracicaba, de 15 a 17 de março no Rio de Janeiro, na etapa nacional do Torneio de Robótica First Lego League, que é um programa internacional de exploração científica, projetado para fazer com que crianças e jovens de 9 a 16 anos – de escolas públicas e privadas – se entusiasmem com ciência e tecnologia.

 

Em 2018, a equipe de Piracicaba ficou em 16º lugar entre 83 equipes concorrentes de todo o Brasil. Neste ano a temática das competições é Into Orbit e a equipe piracicabana almeja ficar entre os 10 primeiros colocados, para disputar a etapa internacional. “Nosso projeto de pesquisa tinha que encontrar uma solução para o problema de perda muscular relatado pelos astronautas durante as viagens”, afirmam os alunos.

Os alunos competem com o projeto Fast Muscle. Segundo os integrantes da equipe, o aparelho projetado é para ser usado durante os exercícios físicos de astronautas, para ajudar a ganhar massa muscular. Eles ressaltam que a perda de massa muscular sofrida pelos astronautas é em torno de 18% durante o período que estão no espaço.

A equipe é integrada pelos alunos: Thomaz Henrique Alibertti, 11, (7º ano); Isabela Vicentini, 13, (8º ano); Felipe Zanatta, 14, (9º ano); Guilherme Henrique Bortoletto, 15, (1º ano); Luana Marangoni, 14, (1º ano); Lucas Boerner, 15, (1º ano); Leandro Levandosque, 15, (2º ano); Matheus Zanatta, 16, (2º ano) e Lucas Vicentini, 16, (3º ano). “É interessante porque aplicamos na prática aquilo que aprendemos na teoria. É uma experiência que leva a querer ser pesquisador”, diz Leandro, que há seis anos participa da equipe.

O projeto conta com parceria do Senai e na fase de desenvolvimento do protótipo, a equipe teve contato com profissionais, entre eles, o mestrando em fisioterapia José Eustáquio Júnior, da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), que ofereceu a base científica e a supervisão do projeto. “Visitamos a Unimep e testamos o aparelho em nós mesmos”, revelam.

 

APRENDIZADO

Marina Cristina Soares Stenico, analista de suporte de informática, diz que a robótica faz parte da grade curricular dos alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, nas disciplinas de matemática e ciências, de física para o ensino médio. “As aulas são ministradas pelos professores e eu auxilio nos treinos com a equipe. Os robôs utilizam conceitos de engenharia, todos com peças Lego, inclusive o microcontrolador, conforme as regras do torneio”, destaca.

 

FIRST LEGO

 

Criado em 1998 pela First em parceria com o Grupo Lego, o torneio propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia Lego. No Brasil, o Sesi (Serviço Social da Indústria) é a instituição responsável pela operação oficial da First Lego League.

(Eliana Teixeira)