Escola Municipal é alvo de vandalismo no IAA

vandalismo Galinhas que ficavam no viveiro da unidade foram mortas. (foto: Cladinho Coradini/JP)

Vândalos invadiram a Escola Municipal João Otávio de Melo Ferraciú, no Parque das Indústrias (IAA), no final de semana. Janelas das salas de aulas foram quebradas. Os criminosos espalharam tintam pela parede, cortida e chão das salas de aula. Os funcionários da unidade de ensino chegaram para o trabalho e encontraram algumas portas arrombadas. As aulas foram suspensas ontem na instituição.

Os invasores também espalharam terra em uma das salas. Eles entraram no refeitório e rasgaram alguns cartazes feitos pelos alunos. Nem mesmo os enfeitos natalinos da escola foram poupados. Das cinco galinhas, que eram mantidas pela instituição como forma de evitar escorpiões, quatro delas foram mortas e outra provavelmente foi levada pelos vândalos.
Segundo a Secretaria Municipal de Educação, os invasores causaram vários danos, quebraram vidros, fizeram pichações em diversas salas e esvaziaram os extintores de incêndio. Por conta dessa ação, as aulas na escola que atende 370 alunos no ensino fundamental 1 (6 a 10 anos) foram suspensas, mas serão retomadas normalmente hoje (27). A ação foi registrada na Polícia Civil que vai investigar o caso.

OUTROS CASOS — Casos de vandalismo ocorreram recentemente na cidade, como publicou o Jornal de Piracicaba, em 17 de setembro de 2018, quando a creche municipal Anna Maria Fontabelli Avanzi, no Jardim Gilda, foi invadida por vândalos. Foi a terceira vez no ano que a unidade, que atende 196 crianças de zero a 5 anos, precisou interditar o prédio e cancelar o atendimento devido ao vandalismo. Daquela vez, os invasores quebraram o vidro de uma porta e danificaram a fechadura para entrar na escola. Danificaram parte da instalação elétrica, destruíram cinco colchonetes e trabalhos de uma exposição realizada pelas crianças no primeiro semestre.

No dia 18 de agosto deste ano, a invasão ocorreu na creche Professora Ruth Vilaça Correia Leite Cardoso, no Cantagalo, que havia sido invadida duas vezes em menos de 24 horas. Em janeiro deste ano, a pasta informou que pelo menos cinco escolas da rede municipal de ensino haviam sido alvos de furtos e vandalismo. “Quando há depredação e furtos nesses locais, quem sai mais prejudicada é a família que depende da escola para o pai e a mãe poder trabalhar”, trouxe nota da pasta, na época.

(Cristiani Azanha)