Escolas recebem pinturas de projeto de reintegração

Cinquenta presos do CDP (Centro de Detenção Provisória) Nelson Furlan e do CR (Centro de Ressocialização) Carlos Cantarelli participaram do projeto Via Rápida Expresso, que oferece curso de pintura a reeducandos do regime semiaberto. Em Piracicaba, as benfeitorias acontecem nas escolas estaduais Alcides Guidetti Zagatto e Monsenhor Jeronymo Gallo, ambas na Vila Rezende.
 
O diretor do CDP, Maurício Arantes Romero Gonçalves, disse que o projeto faz parte da reintegração social e recolocação no mercado de trabalho. “Durante as edições anteriores, tivemos informações de um reeducando que passou pelo programa, conseguiu o certificado e um novo emprego após cumprir a pena. Até onde tivemos conhecimento, ele não voltou a delinquir.”
 
A diretora do CR, Celeste Maria Varella Abamonte, ressaltou que o projeto faz parte da política da direção da unidade, que busca uma recolocação no mercado de trabalho. “Queremos capacitá-las para que possam ter uma nova chance com a oportunidade de trabalho.”
 
Celeste afirmou ainda que além das 25 presas da unidade que participam do Via Rápida, outras três iniciaram um curso de operadora de caixa através da parceria com a Semtre (Secretaria Municipal do Trabalho e Renda).
 
O treinamento teórico começou no último dia 16. No Estado, 2.075 reeducandos de 59 unidades prisionais participam da ação, uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, a SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), SEE (Secretaria de Estado da Educação) e secretarias municipais de Educação. Nesta etapa serão contemplados 50 municípios paulistas, desde a capital até o extremo oeste do Estado. Além da passar por uma qualificação, o envolvido no projeto também recebe uma bolsa no valor de R$ 300.
 
Segundo a SAP, os cursos possuem dois módulos, divididos em 25 horas de aulas teóricas e 75 horas de práticas. As cidades foram escolhidas de acordo com a demanda de reeducandos na região. Na rede estadual, sempre nos meses que antecedem a volta às aulas, a SEE organiza atividades práticas de manutenção e limpeza nos prédios.
 
Segundo o secretário da SAP, Lourival Gomes, a interação entre as secretarias é a matéria-prima para o sucesso do Via Rápida Expresso. “Na ação todos ganham, os usuários dos equipamentos públicos, o Estado porque proporciona mão de obra qualificada e os reeducandos que, além de aprenderem um ofício, ainda reduzem a pena”, explicou.