Esgoto e vazamentos prejudicam moradores no Bosques do Lenheiro

Através do contato com o JP, moradores dos bairro Bosques do Lenheiro reclamaram sobre esgotos e vazamentos de água que causam transtornos. Como consequência, o trajeto de pessoas, crianças e animais está prejudicado, além das casas que são afetadas pelas correntes de água.
 
A dona de casa Pamela de Paula Ribeiro, 19, mora na rua Tarumãs, antiga 12, há mais de 2 anos e desde esse tempo vê vazamentos recorrentes. “Eles vêm arrumar a cada três meses, mas o vazamento e esgoto continuam”, relatou. Segundo a moradora, na manhã de ontem, a Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) esteve no local para tentar resolver o problema, porém, o caso foi remetido à Águas do Mirante. “Foi aí que fizeram um buraco no meio da rua e interditaram o local. Minha preocupação são com as crianças que temos que colocar no colo para fazer o trajeto na rua”, disse Pamela. 
 
Roseli de Souza, 49, é moradora do bairro há mais de 18 anos e conta que os vazamentos sempre acontecem. “Não podemos nem andar com crianças na rua e muito menos ficar na rua à noite, porque, quando chove, alaga tudo”.
 
O serralheiro Thiago Wesley Vieira da Silva, 32, conta que o mau cheiro, a dificuldade no trajeto e os alagamentos são os fatores mais complicados que decorrem dos vazamentos. “É muito perigoso deixar as crianças na rua. Estamos cansados de chamar a Prefeitura para resolver e não tem nenhuma solução. Moro aqui há 14 anos e há cerca de sete anos isso vem acontecendo”, contou. Ainda na tarde de ontem, após queixa de Pamela com órgãos competentes, tanto a Águas do Mirante como o Semae compareceram ao local.
 
Em nota, a assessoria de imprensa do Semae informou que a equipe estava trabalhando desde o início do dia no Bosques do Lenheiro. “Foram realizadas diversas manutenções, entre elas, reparo de ramal de água em frente à casa 197 e outro em frente da casa 500, na rua Tarumãs”.
 
Já a comunicação da Águas do Mirante informou que a equipe técnica da concessionária esteve no local, juntamente com a fiscalização do Semae, para avaliar a situação apresentada. Na oportunidade, contatou-se que não havia vazamentos de esgoto. A vistoria atestou também que a rede coletora de esgoto está funcionando normalmente. “A concessionária ressalta ainda que recentemente não foi registrada nenhuma ordem de serviço relacionada ao sistema de esgotamento sanitário para este logradouro e que só obteve conhecimento da situação na data de ontem”, cita a nota.