,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Acusado de homicídio tem prisão decretada
  • PC prende dois por morte de mulher
  • Município realiza leilão de veículos usados

Piracicaba não receberá o revezamento da tocha olímpica
Fabio Pesaresi
21/07/2016 14h47
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Segundo o trajeto feito pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos, o fogo passará por Rio Claro, Limeira, Americana e Campinas. No total, a chama irá percorrer 46 cidades do Estado de São Paulo. O revezamento termina em 4 de agosto, quando chegará ao Rio de Janeiro, um dia antes do início da Olimpíada. A prefeitura de Piracicaba, por meio da Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) não soube esclarecer o motivo da ausência do município no revezamento. “Nós desconhecemos o motivo pelo qual Piracicaba não foi escolhida e, de acordo com a sequência das cidades da região por onde a tocha passará, nos dá a sensação de exclusão por parte dos organizadores”, disse João Rodrigues de Godoy, o Johnny, secretário da Selam.

De acordo com a prefeitura de Rio Claro, para estar no revezamento foi necessário se inscrever e atender todos os requisitos dos organizadores. “Quando o Comitê Olímpico Brasileiro abriu inscrições para os municípios interessados em receber a tocha, Rio Claro imediatamente se organizou com esta finalidade. O município iniciou em julho de 2015, em Brasília, gestões junto ao governo federal propondo a inclusão na lista das cidades que teriam o privilégio de receber a tocha. No mês seguinte, representantes do Comitê Rio 2016 e da Presidência da República estiveram na cidade para a primeira visita técnica. Logo em seguida o município foi confirmado oficialmente como uma das sedes”, diz a nota divulgada pela prefeitura.

Secretário de esportes e Lazer de Marília, Gastão Pinheiro Júnior, destacou a importância de receber o evento. “Foi um grande evento, uma grande festa para a nossa cidade. Tivemos alguns dias de negociação para poder receber. Foi um acordo que o prefeito, Vinícius Almeida Camarinha, fechou com o comitê organizador e o ministério do esporte”, relatou. Marília foi uma das primeiras cidades do Estado de São Paulo a receber o revezamento, no dia 28 de junho.

 

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar