,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Vagas do CAT oferecem salário de até R$ 2.650
  • Missionários da Unimep sofrem assalto em viagem
  • TJ condena Barjas e Concivi a devolverem R$ 264 mil

Santos vê força de alçapão diminuir e ainda corre risco de perder mandos de campo
Agencia Estado
20/03/2017 11h01
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
A Vila Belmiro perdeu a força de alçapão santista em 2017. Com a derrota para o Palmeiras por 2 a 1, neste domingo à noite, o time de Dorival Junior completou a terceira derrota como mandante neste ano (para Ferroviária, São Paulo e Palmeiras). O número já é maior que as duas derrotas que o time teve em casa em 2016 diante de Internacional e Figueirense. No ano passado, o Santos chegou a ostentar invencibilidade diante de rivais paulistas de 14 partidas, contando Campeonato Brasileiro, Paulista e Copa do Brasil. Além da queda de desempenho, o Santos pode ser punido com a perda de mandos de campo. O juiz Flávio Rodrigues de Souza citou na súmula que, durante a partida, a torcida do Santos jogou um copo d'água nos jogadores do Palmeiras na comemoração do gol da virada. Após o jogo, o juiz também relatou que um isqueiro foi arremessado no campo no momento que palmeirenses davam entrevista no campo, o que teria causado uma pequena explosão. O técnico santista, Dorival Junior, lamentou a maneira como a equipe foi derrotada - vencia por 1 a 0 até os 40 minutos do segundo tempo. "O problema é a maneira como perdemos. Produzindo, criando, com posse, diversificando. Quase 66% de posse. Chegamos a ter 72. Equipe com tranquilidade. Não recuou, jogou para cima. O Palmeiras encontrou os dois gols em jogadas individuais. É inexplicável sentar aqui e tentar entender o que se passou nesses últimos cinco minutos que fizeram diferença", explicou o treinador em entrevista coletiva neste domingo na Vila Belmiro. Apesar da derrota, o comandante entende que o time jogou bem e destacou a quantidade de chances perdidas. No primeiro tempo, por exemplo, o meia Vitor Bueno perdeu uma chance com o gol vazio, praticamente debaixo das traves. O Santos é o único grande fora da zona de classificação para a próxima fase do Paulistão - é o terceiro colocado do Grupo D, atrás de Ponte Preta Preta e Mirassol. Na próxima partida, vai enfrentar o São Bento, em Sorocaba, na quarta-feira. "Meu trabalho é o que a equipe produziu. Resultado não pesa a favor, mas a produção é o trabalho. O Santos vai buscar classificação, lutar até o fim, e vai encontrar um caminho", aposta Dorival.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar