Esposa de vítima de aneurisma pede ajuda para tratamento

Um acidente inesperado mudou a vida de uma família de Saltinho-SP, há dois meses, quando Wilian dos Santos Lima, de 25 anos, que trabalhava como pedreiro, sofreu um aneurisma cerebral e encontra-se hospitalizado até hoje, na Santa Casa de Piracicaba. Para ajudar o marido com os altos custos médicos, além de materiais e alimentos de sonda, Natalia Domingues da Silva, 20, atualmente desempregada, criou uma página no Facebook com o nome “Doação para Wilian”, onde divulga informações sobre o estado de saúde dele e pede ajuda com doações para o tratamento. 
 
Era domingo, 8/10, quando Willian, chamado de Mineiro por amigos mais próximos, saiu de casa sozinho para fazer um passeio por volta das 20h e não voltou mais. Na madrugada, seu carro foi encontrado em um matagal próximo a uma estrada, em Saltinho. Ele estava caído próximo ao veículo. Um morador da região, que não quis se identificar, acionou a Polícia militar, e Willian foi rapidamente socorrido. Foi trazido até a UPA Vila Cristina, e após algumas horas, conseguiu vaga na Santa Casa de Piracicaba, onde foi operado. Wilian ficou em coma na UTI por 45 dias. Atualmente, encontra-se no quatro do hospital, respirando sem a ajuda de aparelhos, porém, não fala e não anda. Ele perdeu metade da massa encefálica do lado esquerdo, o que irá comprometer todo o movimento do lado direito, e pode ficar com sequelas. De acordo com os médicos, o caso é muito grave, e não há como saber se o quadro clínico dele voltará ao normal.
 
“Não acredito até agora que isto aconteceu, jamais vou abandonar meu marido, mas sei que de agora em diante, passarei por momentos muito difíceis em minha vida”, conta Natalia, esposa de Wilian, que viaja todos os dias de Saltinho até Piracicaba para ficar perto do marido. O casal tem duas filhas, uma de cinco anos e outra de dois.
 
Os gastos com os tratamentos, que deverão continuar sendo feitos em casa, após a alta de Wilian, que ainda não tem previsão, são altos. Por este motivo, Natalia resolveu criar a página. “Pedi ajuda pois iremos ter muitos gastos para fazer o tratamento em casa, e não posso trabalhar, pois preciso cuidar dele”, disse. Dois pares de órteses, um para os pés e outro para as mãos ficaram em R$ 1.500; a família, com amigos de amigos, pagou o procedimento. Através da página, Natália já conseguiu doação de um aspirador de secreção, uma cadeira de rodas, uma cama hospitalar e uma cadeira de banho, além de sessões de fisioterapia. Agora, a família espera mais doações de fraldas, de tamanho G, além de ajuda em dinheiro para arcar com os custos do tratamento. As latas de alimento por sonda custam R$ 100 e duram dois dias. Os interessados em fazer doações de fralda ou de dinheiro podem procurar Natalia, através do número (19) 99706-0416.