Estado confirma segunda etapa do contorno de Piracicaba

Prefeitos das cidades da região estiveram em São Paulo ontem (Foto: Divulgação) Prefeitos das cidades da região estiveram em São Paulo ontem (Foto: Divulgação)

O prefeito de Piracicaba, Barjas Negri (PSDB), e o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira, participaram ontem da audiência pública sobre o projeto de concessão rodoviária Carbono Zero. O lote, que vai de Piracicaba até a cidade de Panorama, terá 1.201 quilômetros e passará por 62 municípios. Em Piracicaba, a concessão deve incluir a 2ª etapa do anel viário, com 17 qiolômetros de extensão. A reivindicação é fruto de parceria entre a Prefeitura, Câmara de Vereadores, Acipi (Associação Comercial de Industrial de Piracicaba), sindicatos e empresários, com apoio do deputado Roberto Morais.

A audiência – primeira de cinco – foi realizada pela Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transporte do Estado de São Paulo). A segunda etapa do anel viário complementará a primeira, de seis quilômetros, que liga as rodovias do Açúcar, no entroncamento com a Luiz de Queiroz (SP-304), passa sobre a rodovia Laércio Corte e chega na Fausto Santomauro (Piracicaba-Rio Claro). “Trata-se de uma reivindicação discutida também com o governador João Dória, à época de sua campanha eleitoral. Esse trecho tem um interesse regional, além de garantir o fim do transporte pesado na cidade e trazer maior segurança aos motoristas”, afirmou Barjas Negri.

De acordo com Jorge Akira, a segunda etapa, a partir da Piracicaba-Rio Claro, levará a Charqueada – com ligação na altura da Usina Costa Pinto – e a Águas de São Pedro e São Pedro – com ligação na região do Distrito Industrial Uninoroeste (bairro Bela Vista). Portanto, os motoristas que se dirigem para estas cidades não precisarão mais passar pela área urbana de Piracicaba, como acontece hoje. “De modo geral, esse novo contorno deve eliminar cerca de 50% de tráfego de passagem pelo município e 20% de tráfego interno”, explica Akira.

O pacote também deve incluir outras melhorias, como vias marginais no perímetro urbano até a região de Santa Teresinha, que possui trânsito intenso, ciclovias, um viaduto no trecho de Charqueada e outro na região do Parque Piracicaba, fechamento da rotatória de Santa Teresinha e o contorno de Águas de São Pedro.

O lote Piracicaba-Panorama é composto pela malha de 218 quilômetros atualmente operada pela concessionária Centrovias, do Grupo Arteris, cujo contrato vence este ano, além de 983 quilômetros operados pelo DER-SP que passarão a receber modernizações do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.

Da Redação