Estado do Rio tem sete presos e prefeito flagrado em boca de urna

Estado do Rio tem sete presos e prefeito flagrado em boca de urna
Fonte: Agência Brasil

Sete pessoas foram presas por crimes eleitorais no estado do Rio de Janeiro, segundo balanço do Tribunal Regional Eleitoral divulgado às 18h. Além desses casos, o prefeito de Belford Roxo, Waguinho (MDB), foi flagrado fazendo boca de urna no Ciep Monsenhor Solano Dantas, em Heliópolis, Belford Roxo, e fugiu.

Segundo o TRE, ele foi flagrado por uma promotora eleitoral que chegou a dar voz de prisão para o prefeito. O caso foi registrado na 54ª Delegacia Polícia (Belford Roxo), e o prefeito ainda não foi encontrado. Segundo a Polícia Civil, a investigação será encaminhada para a Polícia Federal.

Das sete prisões, quatro ocorreram em Aperibé, cidade do interior que também realiza hoje eleição para prefeito.

Os outros casos foram em Miguel Pereira, Paraíba do Sul e no Rio de Janeiro. Entre os crimes cometidos estão boca de urna e compra de votos.

O número de urnas substituídas no estado do Rio chegou a 588, sendo 301 na capital. Em uma seção de Magé, na Baixada Fluminense, foi necessário fazer votação manual, para então somar os votos com os que já tinham sido registrados na urna eletrônica.

A diretora-geral do TRE-RJ, Adriana Brandão, fez uma avaliação positiva sobre a votação no segundo turno. Segundo ela, mesários e eleitores estavam mais familiarizados com a biometria. Além disso, votação para apenas dois cargos também contribuiu para uma maior agilidade na votação.

Apesar disso, houve registro de filas em Queimados e registro de eleitores confusos em relação à ordem de votação para governador e presidente.

“[O balanço] é muito positivo”, disse Adriana Brandão. “Foi um processo naturalmente mais rápido. A celeridade do processo de votação já demonstrou isso.”

Estado do Rio tem sete presos e prefeito flagrado em boca de urna