Estudante é assassinada com golpes de concreto

morte Suspeito estava com as roupas sujas de sangue. (Foto: Amanda Vieira /JP)

A estudante Brendha Barbosa Rivabene, 21, foi assassinada com golpes de concreto, em uma travessa, no bairro Pompeia, na madrugada de ontem. O principal acusado do crime é o namorado, um desempregado de 37 anos, que foi preso pelos policiais militares da Força Tática ainda nas imediações. Ele estava com as roupas sujas de sangue e teria confessado aos policiais que tinha acabado de matar a namorada, pois tinha descoberto uma suposta traição. O acusado foi autuado em flagrante e vai responder pela acusação de feminicídio. Ele está preso na carceragem.

Segundo a Polícia Militar, uma equipe fazia patrulhamento pelo bairro por volta da 1h30 e teria avistado o suspeito que estava com as roupas sujas de sangue. Ele acabou confessando que tinha havia acabado de matar sua namorada e, em seguida, teria levado os policias até a localização do corpo da vítima, que estava morta e tinha vários ferimentos no rosto e cabeça. Ao lado da jovem, os policiais localizaram um pedaço de concreto, que teria sido usado no crime. A PM preservou o local até a chegada dos peritos do Instituto de Criminalística. Os policiais apreenderam a camiseta do suspeito e um pedaço de concreto.

“A cada dois segundos, uma mulher é vítima de violência psicológica ou física no Brasil. Alguns casos, infelizmente, podem levar a morte”, disse Érika. “Já escutei centenas de mulheres na minha clínica relatarem sofrerem violência psicológica e física e permanecem caladas, com medo, coagidas. Ninguém é propriedade de ninguém. Tudo inicia com um simples desprezo, humilhação, o príncipe vai virando um sapo, aí no dia seguinte ele te dá flores, diz que não vive sem você. Aí você o aceita porque está doente emocionalmente e pensa que jamais será feliz sem o sapo. Não caia nessa armadilha, ele não é apenas o sapo indefeso, ele é um lobo. Não seja mais um número nas estatísticas de feminicídio”, orientou a psicóloga Érika Penha, criminal profiler (traça perfil de criminosos).

(Cristiani Azanha)